Consórcio Soares da Costa e Sonae oferecem 800 milhões pelo aeroporto

O consórcio formado pela Sonae e pela Soares da Costa oferece mais de 800 milhões de euros, a preços correntes, pela concessão do aeroporto do Porto num horizonte de 25 a 30 anos, revela hoje o Jornal de Negócios.

O consórcio propõe-se ainda contribuir, durante este período, com mais de 200 milhões de euros para um fundo de promoção da região Norte como destino.

Não prevendo qualquer pagamento inicial ao Estado, o consórcio assume a responsabilidade pelos investimentos superiores a 500 milhões de euros.

O presidente da Junta Metropolitana do Porto, Rui Rio, afirmou esperar que o primeiro-ministro responda "em tempo razoável" à carta enviada pela Junta Metropolitana e pelos presidentes de quatro associações empresariais nortenhas sobre o futuro modelo de gestão do Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

Rio escusou-se a precisar qual será o prazo aceitável para uma resposta do primeiro-ministro.

Na carta, a JMP e quatro associações empresariais do Norte reclamam, em conjunto, uma decisão política que possibilite a gestão privada autónoma do Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

Além de Rui Rio, assinam a carta os presidentes das associações Empresarial de Portugal, José António Barros, Comercial do Porto, Rui Moreira, Industrial do Minho, António Marques, e Industrial do Distrito de Aveiro, Valdemar Coutinho.