Rancho de Folgosa perto dos 50 anos

Foi com o “Vira Valseado”, dedicado aos que já não fazem parte do Rancho Regional de S. Salvador de Folgosa, que o grupo terminou no sábado a actuação que abriu o 25º festival por eles organizado. Nos jardins da igreja, e tal como vem sendo hábito, o grupo anfitrião foi o primeiro a subir ao palco, depois de uma mensagem de boas vindas das autoridades políticas do concelho.

Logo a seguir, passavam escassos minutos das 22h00, subiram os componentes da tocata e do Rancho Regional de S. Salvador de Folgosa, para cantar, dançar e interpretar temas como “Cana Real da Maia”, “Vira Cruzado” e “Malhão Cruzado”, a conhecida dança roubada que terminou com uma briga (não real, mas simples interpretação) entre alguns dos componentes masculinos que disputavam o mesmo par.

O Rancho Regional de S. Salvador de Folgosa assinala, no próximo ano, as bodas de ouro da sua fundação. O programa está longe de estar definido, podendo a responsável pelo grupo confessar apenas alguns sonhos para esta comemoração. Maria José Marques adiantou a PRIMEIRA MÃO que, para assinalar estes 50 anos, gostava de “fazer alguma coisa com as pessoas que fizeram parte do rancho nessa altura” e, “se possível, fazer um festival melhor”. Poderá ser com mais grupos participantes e, que sabe, voltando a trazer algum grupo do país vizinho, o que não tem sido possível por limitações financeiras e de disponibilidade.

Marta Costa

(Notícia desenvolvida na edição desta semana de Primeira Mão)

Veja algumas imagens do Festival de Folgosa: