AvePark vai ‘competir’ com o Tecmaia

O primeiro-ministro vai inaugurar, no sábado, o AvePark (Parque de Ciência e Tecnologia de Guimarães). A unidade conta, à partida, com 27 empresas que vão criar, ainda este ano, 600 postos de trabalho, disse esta segunda-feira à agência Lusa fonte do organismo.

José Mota, vice-reitor da Universidade do Minho, preside ao Conselho de Administração do Avepar e anunciou que estão em curso negociações com várias outras empresas tecnológicas que aumentarão para 1200 o número de pessoas que ali trabalharão no final de 2010.

Nas empresas já sedeadas no Avepark estão 25 ‘spin-offs’ da Universidade do Minho. isto é, empresas que nasceram ‘de dentro’ da UM.

O Avepark terá uma ligação por via rápida à auto-estrada para o Porto e Braga, e foi projectado para acolher, no prazo de 10 anos, 200 empresas tecnológicas. Será, assim, um ‘concorrente’ ou complemento do Tecmaia, o parque de ciência e tecnologia da Maia.

O AvePark recebeu um subsídio governamental de 3,2 milhões de euros, e é uma sociedade constituída pela Câmara de Guimarães, com 51 por cento do capital, pela Universidade do Minho, a Associação Industrial do Minho e a Associação do Parque de Ciência e Tecnologia do Porto (com 15 por cento, cada) e pela Associação Industrial e Comercial de Guimarães, com quatro por cento.