Festival de dança encerrou em grande a Semana Cultural de S. Pedro Fins

Chegou ao fim a Semana Cultural de S. Pedro Fins. Exposições, teatro, música e dança, preencheram o programa da iniciativa que decorreu entre 13 e 20 de Setembro. Uma organização da Junta de Freguesia de S. Pedro Fins, em parceria com o grupo Slave Dance e a Escola de Dança S. Pedro Fins (SPF).

As actividades dividiram-se entre a junta de freguesia, a Loja da Juventude – onde decorreram as exposições, e o adro da igreja, local que acolheu os espectáculos de música e de dança.

O presidente da junta de freguesia, Joaquim Gonçalves, faz um balanço “muito positivo” da iniciativa, que se repete há vários anos, mas que este ano, teve um programa mais alargado, em termos de actividades. Pela primeira vez, inserido na semana cultural e em parceria com o pelouro da Juventude, algumas das actividades decorreram na Loja da Juventude, com o objectivo de “aproveitar a dinâmica que a loja já tem e potenciar a sua divulgação”, sublinhou.

A segunda edição do Festival Dance In…S. Pedro Fins, que decorreu na noite de sábado, no adro da igreja, foi um dos pontos altos da semana cultural. A coordenar o festival esteve Neuza Marques, uma das coreógrafas e fundadoras do Slave Dance, grupo que é também responsável pela Escola de Dança SPF. Depois da experiência do ano passado, que foi mais uma “brincadeira”, a edição deste ano foi mais a sério. “Tivemos mais ideias, e foi mais difícil ainda, porque a responsabilidade é maior. Foi a primeira vez que tentamos coreografar vários grupos, nossos, para além de estarmos a organizar todo o festival, cabazes, comidas, multimédia. Foi muita responsabilidade. Tentamos levar a dança mais longe”, subinhou Neuza Marques.

Fernanda Alves

(Notícia a desenvolver na próxima edição de Primeira Mão)

Veja algumas das fotos: