Maia lança campanha contra as portagens na A41 e A28

Bragança Fernandes, presidente da Câmara Municipal da Maia não quer portagens na A41 (Matosinhos – Paços de Ferreira) e na A28 (Porto – Caminha). O autarca reafirmou a sua posição relativamente à intenção da implementação de portagens nas SCUT. Isto, poucos dias depois de ter sido noticiado que o Governo está irredutível nesta questão, e que pretende avançar já em Janeiro do próximo ano com as primeiras portagens nas vias Sem Custos para os Utilizadores (SCUT).

Para dar a conhecer a posição da autarquia e numa manifestação de apoio aos utentes da A41 e A28, a Câmara da Maia lançou esta quarta-feira uma campanha contra as portagens. O primeiro placard (outdoor) da campanha “Não às Portagens” foi colocado na Rotunda do Requeixo, em Vermoim, na saída da A41. O momento foi acompanhado pelo presidente da câmara, Bragança Fernandes e ainda por vários presidentes de junta e membros da Assembleia Municipal.

Mais uma vez, Bragança Fernandes desafiou o Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino a circular pela via alternativa à A41, a Estrada Nacional 107 “sem os batedores”. “É impossível percorrer a estrada alternativa em menos de uma hora, num percurso que se faz em 10 minutos”, referiu. Para além disso, grande parte da EN 107 já foi desviada e está ocupada pelo metro de superfície.

O desvio do trânsito para a EN 107, com a entrada em vigor das portagens na A41 e A28 provocaria ainda um “aumento da poluição sonora e ambiental dentro da cidade”, para além de um aumento substancial do tráfego de pesados.

(Notícia a desenvolver esta semana em Primeira Mão)

PRIMEIRAMAO.PT tem a decorrer um inquérito (na barra da direita) a propósito da aplicação de portagens nas SCUT. Participe votando e exprimindo a sua posição.

Ouça a declaração de Bragança Fernandes e veja as imagens: