Câmara da Maia exige cumprimento dos prazos da segunda fase do Metro

A Câmara Municipal da Maia subscreve as críticas apontadas pelo presidente da Junta Metropolitana do Porto, Rui Rio e pelo presidente da Distrital do Porto do PSD, Marco António Costa, face às alterações anunciadas pelo ministro das Obras Públicas, para a rede de metro do Porto.

No caso da Maia – Linha Amarela, continuação da linha D, Hospital de S. João – Parque Maia – Verdes, em comunicado, a autarquia exige o “cumprimento rigoroso” dos prazos acordados no memorando de entendimento, isto é, “tal e qual como para a segunda linha de Gaia”.

A edilidade acrescenta ainda não entender que linhas que não estavam previstas já tenham estudos realizados e outras, “previstas há anos”, continuem sem os respectivos estudos. A Câmara da Maia recorda ainda que o canal referente a esta linha da Maia “já foi aprovado” pela Metro do Porto, no dia 14 de Novembro de 2007. “A linha estava prevista na 1º Fase, portanto, devendo ser considerada como prioritária, uma vez que serve bem mais de 50 por cento da população do concelho e sempre esteve no mapa de expansão”, adianta o comunicado.

Por isso, a edilidade maiata exige que seja, “desde já, definida uma data para a sua concretização, para não acontecer como no troço Maia/ISMAI-Trofa que esteve parado oito anos e só agora será, finalmente, terminado”.

O comunicado sublinha ainda que a Câmara da Maia “apenas” está a exigir que o Governo cumpra com os compromissos assumidos, com a palavra dada. A autarquia termina, dizendo que não quer acreditar que esta alteração tenha como objectivo “prejudicar a população da Maia”.

IFM