,

Público animou reunião de câmara

As intervenções do público por causa do encerramento por falta de licenciamento do Katus Bar, em S. Pedro de Avioso e um pedido de ajuda para ligar saneamento básico numa casa em Águas Santas, foram os assuntos que acabaram dominar a reunião pública do executivo camarário, na quinta-feira da semana passada.

A proprietária do bar, que em tempos já foi o bar do Ismai, foi pedir, mais uma vez, à autarquia que a ajude a resolver o problema da falta de licenciamento. Recordou que lhe garantiram que estava tudo a ser tratado quando ficou com o espaço, seu único sustento, para além de pouco mais de 100 euros que recebe da pensão de alimentos da filha. Não fosse a ajuda dos filhos mais velhos, não sabe como iria comer.

“Estou a pôr tudo legal desde que avisaram que não estava e só quero saber quando posso começar a trabalhar”. É a “única” coisa que pretende. Mas parece que a questão não tem sido fácil de resolver e acredita que se trata de uma “perseguição”. É que o Katus Bar já foi inspeccionado pela ASAE, já foi alvo de várias contra ordenações, até que teve mesmo que encerrar há sete meses. E a verdade, diz a proprietária, é que os vizinhos continuam a dizer que ouvem barulho vindo de lá.

Agora, só pretende que a autarquia lhe legalize o espaço para poder trabalhar. António da Silva Tiago, vice-presidente, que presidiu à reunião, devido à ausência de Bragança Fernandes, garantiu à senhora que no mesmo dia iria recolher informações sobre o processo e que, logo que possível, entraria em contacto com a empresária.

Também não foi a primeira vez que Maria Luísa Oliveira, moradora na Viela do Teatro, na freguesia de Águas Santas, foi à reunião pública do executivo pedir ajuda para fazer a ligação do saneamento. Em causa estará uma desavença com a senhoria que se recusa a fazer as obras para a ligação ao saneamento, isto apesar de já ter sido notificada pela autarquia para o efeito e a inquilina não tem dinheiro para o fazer. O vice-presidente garantiu também à senhora que ia estudar a situação até porque já foi Maria Luísa que fez com que o saneamento chegasse até à porta de sua casa. Falta agora a ligação dentro de casa.

De resto, todos os pontos da ordem de trabalhos foram aprovados por unanimidade. Entre as deliberações constam sete autos de recepção definitiva; autos de recepção provisória; a revisão de preço da construção das novas instalações para o Canil Municipal, que, de acordo com António da Silva Tiago, está pronto para ser inaugurado, a revisão de preço da recuperação, adaptação e ampliação do edifício escolar da EB1 de Ferronho, em S. Pedro de Avioso; vistorias para condições de habitabilidade em prédios ocupados por agregados a realojar pela Câmara Municipal; licenciamentos sanitários e ainda a aprovação do auto de suspensão de trabalhos para repavimentação, construção de passeios e infra-estruturas da rua da Estrada, em Moreira, no segmento entre a rua do Barreiro e a rua Nova de Crestins.

Isabel Fernandes Moreira