Projectos da Cruz Vermelha Portuguesa e Misericórdia da Maia vão combater problemas sociais

O Conselho Local de Acção Social aprovou os pareceres positivos emitidos pelo Núcleo Executivo do CLAS relativamente aos projectos apresentadas pela Santa Casa da Misericórdia ao Eixo da Prevenção e ao Eixo da Reinserção do Programa de Respostas Integradas (PRI) do Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT) e pela Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação da Maia ao Eixo da Redução de Riscos e Minimização de Danos. As duas candidaturas foram já deram entrada no IDT, entidade que financiará cada um dos projectos. O prazo para a entrega das candidaturas terminou no passado dia 16.

Ambos os projectos terão como área de intervenção o denominado território do Sobreiro, que para além do bairro de habitações sociais, integra a área dos pavilhões municipais em Vermoim, a Escola Secundária e EB 2, 3 da Maia; o Parque Central da Maia; o Monte de Santa Cruz na freguesia de Barca; o Lugar do Rio na freguesia de Nogueira e a área da Cooperativa de Habitação Nortecoope na freguesia de Gueifães.

Caso o financiamento seja aprovado, os projectos terão a duração de 24 meses. O início da sua aplicação, no terreno, está previsto para Janeiro do próximo ano.

As duas candidaturas surgem na sequência do diagnóstico realizado por uma equipa de técnicos da Câmara Municipal da Maia, Rede Social e do Centro de Respostas Integradas Porto Ocidental no âmbito do Plano Operacional de Respostas Integradas. E que encontraram no território da Maia, várias lacunas e potencialidades, tendo em vista a prevenção, redução de riscos, minimização de danos do consumo de drogas, o tratamento e a reinserção.

Abandono e insucesso escolar, famílias com histórias de consumos de substâncias psicoativas (droga, álcool e tabaco), gravidez na adolescência, famílias com situações de violência doméstica e em situação de precariedade económica, foram alguns dos problemas identificados no território do Sobreiro. Ao todo, estão sinalizados 385 indivíduos.

Santa Casa da Misericórdia da Maia

O projecto da Santa Casa da Misericórdia da Maia irá trabalhar as áreas da prevenção e da reinserção. Mário Figueiredo foi um dos técnicos que acompanhou todo o trabalho de levantamento dos problemas e respectivo diagnóstico, numa área que já conhece há quase duas dezenas de anos. Algum desse trabalho, de forma pontual, tem vindo a ser realizado há vários anos no centro Comunitário de Vermoim/Sobreiro. Com o apoio do Programa de Respostas Integradas, “temos a possibilidade de fazer um trabalho mais planeado, mais sistemático, pelo menos durante dois anos. Depois, pode ser que haja possibilidade de haver uma articulação com o Governo ou a Segurança Social para dar continuidade a esse trabalho”, sublinhou.

Cruz Vermelha Portuguesa – Núcleo da Maia

O projecto do núcleo da Maia da Cruz Vermelha Portuguesa terá como alvo o eixo que diz respeito à redução de riscos e minimização de danos. De acordo com a assistente social, que esteve envolvida na elaboração da candidatura, a intervenção passa pela criação de uma “equipa de rua”. “Uma resposta que não existe na Maia”, e que terá como objectivo, “promover a redução de riscos pessoais e sociais nos indivíduos que consomem e que não têm ligação a qualquer tipo de serviço de saúde”, adiantou. O diagnóstico identificou 75 indivíduos com problemas associados ao consumo de substâncias psicoativas. Mas poderão existir mais casos. A actividade do núcleo da Maia da Cruz Vermelha Portuguesa irá centrar-se na comunidade local, deslocando-se até junto das pessoas.

Fernanda Alves

Notícia desenvolvida na edição desta semana do PRIMEIRA MÃO.