,

Câmara recebeu alunos são-tomenses

Com direito a ofertas, porque foi nas vésperas do Natal, a Câmara Municipal da Maia recebeu hoje, no Salão D. Pedro V, os 29 jovens de S. Tomé e Príncipe que estão em formação no concelho, no âmbito do protocolo assinado em Maio entre a autarquia e a Câmara Distrital de Água Grande, de S. Tomé e Príncipe. Mais nove do que estava inicialmente previsto no acordo.

Destes 29, 25 estão em formação no CICCOPN – Centro de Formação Profissional da Indústria da Construção Civil e Obras Públicas do Norte, a frequentar programas de formação, através do Ministério do Trabalho. No final dos três anos (alguns cursos têm a duração de dois anos) saem com equivalência ao 12º ano e “com uma profissão reconhecida”, sublinhou o director, Sampaio Rodrigues, acrescentando que “estes jovens são excepcionais em comportamento, em vontade de aprender e no carinho pessoal que transmitem”.

Os restantes quatro alunos estão a formar-se no Instituto Superior da Maia (ISMAI). O vice-presidente do conselho directivo, Pedro Neves, classificou a experiência de “excelente”, acrescentando que é hábito dizer-se na instituição que “são os nossos melhores estudantes, porque são os que se vêem na biblioteca, nos laboratórios de informática, etc”. E “perfeitamente integrados na comunidade escolar do ISMAI”, concluiu.

Já o presidente da Câmara da Maia recordou as dificuldades iniciais para trazer estes jovens para Portugal, nomeadamente para a obtenção dos passaportes e respectivos vistos. 

Bragança Fernandes aproveitou também a cerimónia de boas-vindas para defender que “isto já devia ter sido feito há muito tempo”, inclusive por iniciativa governamental. Porque “não nos podemos esquecer que estivemos nestas colónias durante muitos anos”, justificou o edil.

Marta Costa

(Notícia a desenvolver na próxima edição de Primeira Mão)