Rotários de Águas Santas-Pedrouços escolheram Mário Carmo Pinto como Profissional do Ano

 

O médico maiato, Mário Carmo Pinto foi homenageado pelo Rotary Clube de Águas Santas-Pedrouços, como Profissional do Ano. Foi ontem à noite, num jantar que reuniu algumas associações e instituições do concelho, no Restaurante da Casa do Arco.

Com apenas alguns meses de existência oficial, o clube rotário pretende, todos os anos, homenagear a personalidade que mais se destacou na comunidade, em termos profissionais e pessoais. Esta homenagem já deveria ter acontecido em Outubro do ano passado, mês dedicado ao Profissional do Ano, mas teve de ser adiada para mais tarde, uma vez que foi só em Outubro passado que o clube rotário recebeu a carta constitucional que oficializa a sua existência. Os rotários consideraram que essa não seria a altura indicada para desenvolver a acção.

Com objectivos e princípios muito concretos, o clube entendeu que todos os anos, no mês de Outubro, deveria seleccionar alguém da comunidade. Para Ana Paula Lima esta é uma forma de “reconhecimento do mérito de toda a ocupação útil e a difusão das normais de ética profissional”. Por outro lado, acaba também por dar alguma projecção ao clube, junto da comunidade, uma vez que a sua constituição é muito recente.

Entre as várias personalidades seleccionadas, Mário Carmo Pinto acabou por se destacar, “por ser um bom médico, um médico dedicado ao exercício das suas funções”.

“É um médico que tem evoluído e correspondido às exigências da área da ciência, com uma série de cursos e tentando projectar na sociedade o seu saber, tornando-se até professor universitário e uma série de iniciativas que tem vindo a desenvolver, inclusivamente fazendo voluntariado no hospital. Demonstra um currículo e uma série de situações fulcrais em que realmente demonstra ser uma pessoa de bem”, salientou Ana Paula Lima.

Para além disso, Mário Carmo Pinto destacou-se, segundo a presidente do clube rotário, “pela conduta exemplar na sua vida pública e privada e, sobretudo, pela sua preocupação na melhoria da sua comunidade”. Um factor “importante” e que “vai de encontro com outro dos ideias do rotary que é servir”.

Fernanda Alves

Notícia para ler na edição desta semana do semanário PRIMEIRA MÃO.