Mário Gouveia é o candidato do PS à Câmara da Maia

O presidente da concelhia da Maia do Partido Socialista (PS), Mário Gouveia, foi escolhido pela Comissão Política Concelhia como candidato socialista à presidência da autarquia. O também presidente da Junta de Freguesia de Milheirós foi o único candidato proposto na comissão política que decorreu na quinta-feira da semana passada e recebeu 39 votos a favor e 11 contra. Houve ainda um voto em branco.

De acordo com o presidente da concelhia, registaram-se cerca de 25 intervenções na reunião magna dos militantes. “Foi uma comissão política muito participada, estiveram todos os membros e discutimos o candidato que foi proposto pelo secretariado, os militantes foram apresentando os seus pontos de vista e que resultou na votação”.

Mário Gouveia não esconde que recolher 39 votos, ou seja, a maioria o deixou satisfeito. É um resultado que considera positivo para a sua candidatura à Câmara Municipal da Maia. “É sinal que o partido não tem medo, ao contrário do que se tem ouvido na comunicação social de que as pessoas têm medo. As pessoas não têm medo. Eu fui para a comissão política sem atribuir um único lugar a ninguém e, portanto, discutimos essencialmente o candidato e não discutimos lugares e mesmo assim as pessoas não tiveram nenhum receio de discutir internamente no partido e votaram contra 11 pessoas, o que prova que o partido é plural, que discute, que as pessoas votam em consciência”, garante.

Considera que conseguiu uma maioria “confortável” e que agora pretende ter todo o partido a trabalhar para o mesmo fim que é “derrotar a direita”. Mário Gouveia acredita que o PS está com “grande vitalidade e grande massa crítica”, o que diz ser importante para o partido.

O próximo passo, diz, será ouvir a sociedade civil a fim de conhecer as suas preocupações, os seus anseios, saber o que pretendem e o que esperam do PS. “Será esse o nosso trabalho, é ouvir quem não está no partido e ver por onde é que o partido pode caminhar no sentido de resolver os problemas prementes que a sociedade maiata ainda tem”. Esse plano de trabalho, assim como o calendário deverá ficar definido em reunião de secretariado, a decorrer na próxima segunda-feira.

Isabel Fernandes Moreira

(Notícia a desenvolver na edição desta semana de Primeira Mão)