Clínica da Maia com horário alargado e qualidade certificada

A Clínica da Maia, do Grupo Trofa Saúde, completou dois anos de existência. E tal como já habituou os seus clientes, este ano surge com mais duas novidades. A primeira prende-se com o alargamento do horário ao sábado à tarde nas especialidades de pediatria, clínica geral, medicina dentária e enfermagem. A segunda com a certificação através da norma ISO 9001.

“Modéstia à parte nós estamos sempre a crescer. Como não podemos crescer em termos de instalações só podemos fazer crescer o horário”, justifica o director da clínica, Eduardo Almeida. Quando abriram em 2007 arrancaram com oito mil doentes, em 2008 chegaram aos 13 mil doentes e, este ano, o objectivo é “quase dobrar” os números que conseguiram quando abriram, ou seja, atingir os 16 mil doentes. “Mas se me perguntar se eu atingir os 20 mil se fico surpreendido, respondo-lhe que não”. E acredita que pode chegar a esses números porque tem “um bom grupo”, um grupo “vencedor”. E isso “acaba por ser uma mais valia”.

E face ao crescimento, decidiram que a partir de Janeiro a clínica iria estar aberta ao sábado entre as 9h00 e as 17h00. “Isso vai fazer com que o volume de clientes vá aumentar, assim como também podemos oferecer um bocadinho mais aos nossos clientes”, espera.

Na base desta decisão estão essencialmente dois factores. Por um lado, está o facto de não haver nenhuma clínica aberta ao sábado à tarde na Maia. Por outro lado, acrescenta, “sendo a Maia um dormitório é preciso adequar os horários à própria vida da pessoa”. “As pessoas cada vez mais ajustam a sua saúde às suas necessidades e não o contrário”, afirma. “Dá muito jeito ter um pediatra ao sábado de tarde, que não há na Maia”, acrescenta Eduardo Almeida. “Assim como dá jeito ter clínica geral em permanência e uma enfermeira que também não há na Maia e também temos um dentista porque não há nenhum na Maia”, enumera. Portanto, “o que é que estamos a oferecer, aquilo que a Maia não tem e que precisa”. De acordo com este responsável estes quatro serviços são que estão a funcionar melhor na clínica.

A outra novidade, numa altura em que a Clínica celebrou o seu segundo aniversário, foi a conclusão do processo de certificação do sistema de gestão da qualidade. “Compreendo que qualquer empresa terá que ter uma certificação. Uma clínica certificada é uma clínica que acaba por dar garantias aos clientes”.

No dia 9 de Janeiro de 2009 recebeu a comunicação, pela APCR, como estavam certificados pela norma ISO 9001. Assim como o Hospital da Trofa foi dos primeiros do grupo a estar certificado, também a Clínica da Maia foi a primeira do grupo a conseguir a certificação pela norma ISO 9001. “Isso dá-nos dois prazeres”, afirma Eduardo Almeida. Em primeiro lugar, porque “estes sistemas não são tão fáceis como as pessoas julgam. Uma certificação diz que nós estamos a trabalhar bem. Nós já o sabíamos mas normalmente temos que ter alguém de fora que nos diga que é de determinada forma que pretendem que nós trabalhemos”, sublinha. De acordo dom Eduardo Almeida apenas tiveram que fazer pequenas alterações. “Pormenores que tiveram que ser limados. Eles chegam ao cúmulo de perguntar qual é o detergente que a clínica usa”.

As únicas alterações, a nível de certificação, refere o director, foi transmitir às pessoas que estão a trabalhar dentro das normas que a APCER quer, dentro das normas europeias. “Digamos que não foi uma melhoria para a clínica, foi sim uma garantia para o nosso cliente. E nós primamos sempre pela qualidade”, refere o director.

Eduardo Almeida reconhece que o facto do hospital estar certificado e certos procedimentos já estarem implementados ajudou à aceleração do processo de certificação da clínica. “A nível de manual a única coisa que foi alterada foram os procedimentos da clínica que tiveram que ser escritos. Claro que a junção de um hospital certificado, sendo nós uma clínica ambulatório desse hospital veio ajudar e muito porque já estávamos a trabalhar de acordo as normas”, conclui Eduardo Almeida.