Rodrigo Leão e Vozes da Rádio no primeiro fim-de-semana do Festival de Música da Maia

Sexta, dia 1 de Maio, o grande auditório vai ser caixa de ressonância para as belas melodias e harmonias de Rodrigo Leão, um dos mais consistentes compositores da música portuguesa de fusão, uma música que combina instrumentos acústicos, com sons inventados e produzidos pelo próprio músico, a partir de fontes sintetizadas, com recurso às mais modernas e avançadas tecnologias, num compromisso entre o material que soa e os sons imaginados.

A riqueza da música de Rodrigo Leão vive da sua criatividade rítmica, melódica e harmónica, mas também muito, dessa fusão, entre sons arrancados às entranhas das madeiras e das cordas, como é o caso dos belíssimos solos de violoncelo, com os sons, por vezes enigmáticos, extraídos dos melhores sintetizadores musicais.

A esta respiração criativa, Rodrigo Leão acrescenta por vezes, vozes fantásticas e, em certos momentos, até surpreendentes.

Este concerto inaugural do Festival de Música da Maia terá como atractivo extra, a apresentação de alguns temas do seu novo álbum, a ser lançado muito em breve.

Vozes da Rádio + Conjunto António Mafra & Amigos

A voz humana é, sem sombra de dúvida, o mais perfeito, versátil e rico, de todos os instrumentos musicais.

As Vozes da Rádio são a prova provada deste facto. Para elas, As Vozes da Rádio, não há limites tímbricos, de estilo ou género. Já os ouvimos a interpretar Música Clássica, Jazz, Pop, Rock, enfim, um sem número de propostas, sempre bem sucedidas.

O concerto do próximo dia 2 de Maio, sábado, vai ser um momento digno de registo, dir-se-ia até, merecedor de uma gravação ao vivo, para ficar para a posteridade, como um daqueles acontecimentos artísticos únicos, efémeros e irrepetíveis.

O desafio que “As Vozes…” colocaram a si próprios foi, numa homenagem a uma das grandes instituições artísticas da Música Popular, o Conjunto António Mafra, realizar um concerto conjunto, para o qual ainda acrescentam dois convidados, os seus amigos, Sérgio Castro, o famoso Serjão, dos Trabalhadores do Comércio e New Max, dos Expensive Soul.

Os condimentos que hão-de temperar este concerto são os excelentes arranjos vocais e as fantásticas canções do conjunto António Mafra, plenas de um humor refinado, às vezes sub-reptício, sarcástico, mas nunca brejeiro ou obsceno, fazem parte do nosso imaginário colectivo.

O Conjunto António Mafra é uma formação que produz uma Música popular de grande qualidade, em que são usados instrumentos tradicionais que nos remetem para a mais recente classificação internacional do género, a World Music.

A mais que legítima expectativa para este concerto, aponta para uma noite repleta de musicalidade e um espectáculo caracterizado pelo bom humor, puro divertimento e muito boa disposição, que bem precisamos e merecemos.

Victor Dias