Maia apoia peregrinos

O mês de Maio é, por tradição, época de peregrinações. Muitos fiéis rumam a Sul, até ao santuário de Fátima. Por ser atravessada pelo Caminho Português de Santiago, a cidade da Maia fica na rota dos que se deslocam a pé, durante dias a fio, até ao local de devoção. Para receber os caminhantes que atravessam a cidade, a Câmara Municipal da Maia, através do seu Gabinete de Saúde e da Protecção Civil leva a cabo, pelo terceiro ano consecutivo, a acção "Maia Apoia o Peregrino". A apresentação da iniciativa foi esta segunda-feira, às 15h00, na Quinta de Corim, em Águas Santas.

Veja o vídeo:

Está tudo a postos para receber os peregrinos que cruzam a Maia. Num sinal, colocado no passeio, pode ler-se "Apoio ao peregrino", para que não hajam dúvidas. A entrada da quinta, um pequeno túnel, está recheada com bebida e alimentos para quem por lá passa, e no interior do recinto, junto a frondosos jardins propícios ao descanso, está montada uma tenda que torna possível aos peregrinos receber assistência médica ou pernoitar, após dias inteiros de caminhadas.

Já só faltam cinco dias para o 13 de Maio. Os peregrinos rumam a Sul neste momento e os pontos de apoio espalhados pelo concelho da Maia esperam receber cerca de 1000 fieis, à semelhança das passadas edições do "Maia Apoia o Peregrino". Além da Quinta de Corim, em Águas Santas, a autarquia maiata instalou outros pontos de apoio aos fiéis. Estes estão situados no Mercado do Castelo da Maia, na antiga estrada do Porto a Braga e na Sede do Agrupamento de Escuteiros de Moreira da Maia, à face da Estrada Nacional 13.

O presidente da autarquia maiata, Bragança Fernandes, vê com bons olhos a iniciativa, mas espera que a assistência médica não seja necessária. O autarca espera que "passem muitos peregrinos por Águas Santas", mas prefere que "não venham aqui socorrer-se, pois é sinal que vão de perfeita saúde para Fátima". Caso a ajuda seja necessária, o apoio ao peregrino está devidamente apetrechado para ajudar os que mais precisam. Para que o centro de ajuda aos peregrinos possa funcionar, foi precisa a ajuda de várias instituições. Os estabelecimentos de ensino fornecem os recursos humanos necessários para o apoio aos fiéis. Alunos de enfermagem, podologia e fisioterapia da CESPU (Cooperativa de Ensino Superior, Politécnico e Universitário), Universidade Fernando Pessoa e da Faculdade de Enfermagem do Porto estão prontos para receber os peregrinos. Quanto ao apoio indiferenciado, a Câmara Municipal da Maia contribuiu com alimentos e outros equipamentos necessários.