Rotários homenageiam Bragança Fernandes

O presidente da Câmara da Maia, Bragança Fernandes, foi considerado o profissional do ano pelo Rotary Club da Maia. Para assinalar o título, a Quinta do Vilarinho foi palco de um almoço de homenagem ao autarca. Cerca de 250 pessoas estiveram presentes na cerimónia que tem como objectivo o reconhecimento da pessoa que mais se destaca na comunidade.

Veja o vídeo:

 

Bragança Fernandes ostenta agora o título de "Companheiro Paul Harris", um dos mais importantes do movimento rotário. Para o Rotary Club da Maia, o presidente da autarquia maiata é a individualidade que melhor se enquadra no lema dos clubes rotários: "Dar de si antes de pensar em si".

O almoço obedeceu aos formalismos do movimento rotário, fundado por Paul Harris, em 1905, no estado norte-americano do Illinois. O Rotary International reúne, em 168 países e mais de 32 mil clubes, cerca de um milhão de associados. Bragança Fernandes é agora sócio honorário do Rotary Club da Maia, e integra, desta forma, uma organização que tem como membros os líderes das comunidades em que se inserem. O clube maiato aproveitou a ocasião, com várias centenas de pessoas presentes, para mostrar à comunidade o que é o movimento rotário.

A cerimónia começou com a saudação às bandeiras. Bernardino da Costa Pereira, em representação do governador rotário Henrique Maria Alves, saudou a bandeira nacional. A bandeira de Rotary foi saudada por Bragança Fernandes e o símbolo do concelho foi abraçado pelo Presidente da Assembleia Municipal da Maia, Luciano Gomes. O responsável pela assembleia maiata foi um dos primeiros a falar. Confessou que não tinha discurso preparado para a ocasião, e que as palavras foram "ditadas pelo coração". Considerou ter sido “agradável e gratificante acompanhar o engenheiro Bragança Fernandes na responsabilidade de dirigir os destinos da Maia até hoje”. Enalteceu ainda os valores que o actual presidente maiato recebeu dos pais. Valores que entende serem essenciais para o governo do município. Acrescentou ainda que ficou “surpreendido com a vitória” de Bragança Fernandes nas últimas eleições autárquicas de 2005, que o homenageado ganhou "por mérito próprio". Luciano Gomes terminou a intervenção ao dizer que se sente “muito honrado de participar nesta festa de homenagem, justamente levada a cabo por uma instituição com um trabalho notável”. Já perto do fim do discurso, dirigiu-se a Bragança Fernandes, e foi sincero no pedido: "Não se desvie do rumo. Tenha presentes todos os maiatos.".

O momento mais emocionado do almoço foi durante a mensagem deixada pelos filhos ao pai homenageado, lida por João Santos, da Câmara da Maia. Ao escutar palavras como “tu és o nosso orgulho, tu és o nosso exemplo, tu és o farol das nossas vidas, tu és o nosso querido pai”, Bragança Fernandes não conteve a emoção e deixou escapar algumas lágrimas. Visivelmente comovido, abraçou e beijou os filhos.

Trabalho e dedicação

Um dos critérios para o reconhecimento de Bragança Fernandes pelo Rotary Club da Maia foi a actividade que desenvolve em prol da comunidade maiata e, em especial, a pensar nos mais desfavorecidos. A responsável pelo projecto municipal de intervenção comunitária Novos Laços, Teresa Frade, disse estar disponível para apoiar o presidente da câmara maiata “em tudo o que seja acção social e minorar os problemas daqueles que mais necessitam”.

Os mais novos também não foram esquecidos. Em representação do Rotaract da Maia, um programa Rotary para os jovens entre os 18 e os 30 anos, esteve a presidente da instituição, Sara Castro. Agradeceu, em nome dos jovens da Maia, ao homenageado Bragança Fernandes pela “colaboração que tem sido prestada” aos jovens do concelho e enalteceu “o trabalho de cooperação e colaboração”.

A terminar as intervenções, o homenageado. Bragança Fernandes saudou todos os que intervieram e considerou ser “uma grande satisfação e uma grande honra” ser distinguido pelo Rotary Club da Maia. Num discurso marcado pela emoção, o presidente da autarquia maiata considerou que continua a dirigir a governação “para o bem-estar dos munícipes”. Bragança Fernandes embargou a voz quando falou dos pais, pessoas a quem o autarca “deve tudo”. Depois de uma comovida pausa, continuou a lembrar o passado. Confessou que a fase mais difícil do percurso autárquico foi a sucessão de poderes após o falecimento de Vieira de Carvalho. “Recordo, com alguma mágoa, que até ‘saco de gatos’ nos apelidaram. A mim e aos colegas da vereação daquela altura”. Admitiu saber resistir às contrariedades graças a “trabalho e dedicação”. Bragança Fernandes terminou o discurso com um apelo: “Promover a humanidade é dar aos outros, principalmente aos mais desfavorecidos”. Considerou que “nada nos vale recebermos muitos elogios se não contribuirmos para a felicidade dos outros”. Fechou, considerando que o almoço de homenagem “foi um dos dias mais bonitos da minha vida”.

Um balneário para começar

A representar o governador Henrique Maria Alves, Bernardino Pereira também elogiou Bragança Fernandes e tornou o almoço em algo mais didáctico. Contou aos presentes a história do movimento Rotary. Tudo começou em 1905, pela mão de Paul Harris, um advogado de Chicaco, que se juntou a três clientes e iniciou um movimento que pretendia ajudar os mais necessitados. A primeira obra dos rotários pioneiros foi um balneário público. “Uma anedota para os dias de hoje”, disse Bernardino Pereira, "mas para a altura foi uma obra importante". Para o líder rotário, é este o espírito de Rotary que está espelhado no homenageado Bragança Fernandes. Bernardino Pereira lembrou ainda a grande luta do movimento Rotary, o combate contra a poliomielite.