Opinião Hélder Ribeiro: “A Não-Resposta do PSD Maia”

O conceito de não-resposta, em estatística mas também na política, está associado a toda e qualquer falha na obtenção de observações sobre os temas considerados para pertencerem à amostra. Por maioria de razão, se no debate político às não-respostas, aos reptos incómodos (porque factuais) propostos pelo adversário, acumularmos erros de espionagem sobre esse mesmo rival então é certo que as estimativas sairão erradas.

Daí que, lida a opinião da Exm.ª Senhora Comissária do PSD Maia, Lídia Branco (a quem agradeço a amável referência de prosa literária), que em nome do seu partido exerce o direito de resposta à leitura que fez do “PSD em dificuldades”, resta a ideia e a certeza que os problemas são ainda maiores do que eu julgava. Senão vejamos:

  1. Há ou não há candidato do PSD a Vila Nova da Telha?
  2. Saiu ou não saiu da lista do PSD o Presidente da Junta de Pedrouços?
  3. É ou não um candidato de recurso o nome indicado pelo PSD para Gueifães, à falta de melhor?
  4. Fica ou não fica no executivo municipal o Dr. Mário Nuno Neves indicado pelo PSD, já que o PP o não aponta?
  5. É ou não pacífica a entrada deste Vereador, agora independente, nas listas do PSD?
  6. Está ou não está em perigo a vitória ou até uma eventual maioria absoluta do PSD, agora que finalmente o PP vai marcar o seu espaço?

7. O lugar de assessor do Sr. Presidente estava ou não estava já ocupado, não havendo espaço para que Álvaro Braga Júnior reocupasse o seu posto?

Responda Senhora Comissária Lídia Branco. Responder atacando o PS é tentar escamotear a realidade. Percebemos que os notáveis do seu partido não quiseram responder para não se comprometerem. Fretes todos os fazem nos partidos.

Aguardo a sua resposta aos sete pontos que enunciei, com ansiedade…

Deputado Municipal do Partido Socialista