Paula Cristina Duarte renuncia à candidatura se Alberto Monteiro não for o cabeça de lista do PS a Gueifães

“Se o meu partido chumbar o nome do meu camarada Alberto Monteiro, se ele não for o candidato do Partido Socialista a Gueifães, não integrarei nenhuma lista do PS às autárquicas de Outubro”. A frase, taxativa, não deixa margem para dúvidas. Paula Cristina Duarte coloca como condição inamovível para integrar qualquer lista aos órgãos autárquicos da Maia a indicação do actual presidente da Junta de Freguesia de Gueifães como recandidato ao cargo.

Mostrando uma incomodidade notória com o processo de escolha do cabeça de lista “rosa” à autarquia, a deputada maiata, em fim de mandato, refere que a única forma que tem de protestar é renunciando ao lugar de candidata à Assembleia Municipal, onde ocupa o terceiro lugar. E é isso que admite fazer.

Garante total solidariedade para com Alberto Monteiro, quer seja candidato, como espera, pelo PS, ou como independente. “É óbvio que Alberto Monteiro, em Gueifães, vai ganhar as eleições, seja pelo PS, seja independente”, salienta.

Paula Cristina Duarte admite que o presidente da concelhia e candidato à câmara, Mário Gouveia, tem estado “incansável”na tentativa de resolução desta matéria, efectuando todos os esforços, mas a decisão está na Federação Distrital do Porto. “Sei que este problema só se resolve com vontade política”, assinala.

Sublinha que este não é um caso sobre a quem pertence a jurisdição, mas sim de ordem política e é nesse patamar que deve ser resolvido. “Acho inadmissível que um camarada que deu tanto, nos últimos anos, ao partido, que deu tantas vitórias, seja dispensado, de for o caso disso, desta maneira. Não pactuarei com estas práticas. Não são estes os valores porque lutei e continuarei a lutar e não são as causas em que acredito”, acrescenta Paula Cristina Duarte.

(Notícia a desenvolver na edição de sexta-feira de Primeira Mão)