Cinco partidos na corrida às eleições autárquicas

Já foram entregues todas as listas candidatas às eleições autárquicas marcadas para o dia 11 e Outubro. O prazo de entrega no Tribunal Judicial da Comarca da Maia terminou na segunda-feira, às 18h00 e no dia seguinte, logo pela manhã, foram tornadas públicas e consultadas por PRIMEIRA MÃO.

À Câmara Municipal da Maia concorrem cinco partidos – PSD, PS, CDU, Bloco de Esquerda e CDS-PP. Destaque para o fim da coligação entre o PSD e o CDS-PP. Este ano, os dois partidos não chegaram a acordo e concorrem sozinhos. Cada um por si. A candidatura dos social-democratas é liderada presidente da autarquia, Bragança Fernandes, a do CDS, pelo ex-assessor de imprensa do autarca, Álvaro Braga Júnior.

As listas agora tornadas públicas no Tribunal, confirmam os candidatos que já foram apresentados pelo PS, pela CDU e pelo BE. Mário Gouveia lidera os socialistas, António Neto a Coligação Democrática Unitária e Silvestre Pereira volta a estar na corrida pelo Bloco de Esquerda. E se em 2005 o Partido Humanista ainda entrou na corrida à Câmara Municipal, este ano não apresentou qualquer candidatura.

São os mesmos cinco partidos que concorrem à Assembleia Municipal da Maia. Luciano Gomes volta a encabeçar a lista do PSD; este ano pelo CDS-PP concorre o presidente da concelhia popular, David Tavares; a lista do PS é liderada pelo actual líder de bancada parlamentar, Luís Rothes; o BE volta a apostar em Francisco Amorim e a CDU apontou como primeira candidata a actual deputada municipal Márcia Oliveira.

Mas as grandes movimentações no processo autárquicos deste ano estão a sentir-se nas Assembleias de Freguesia. Destaque para o caso dos socialistas em Gueifães. Ao que tudo indica, o candidato será mesmo o actual presidente, Alberto Monteiro. Foi essa a lista tornada pública pelo Tribunal. Ainda no PS, apenas esta terça-feira ficou a saber-se quem é o candidato do partido “rosa” a S. Pedro Fins. Trata-se de David Costa Ferreira, tem 60 anos e é desenhador projectista. Os socialistas concorrem em todas as freguesias.

Já o PSD concorre em 16 das 17 freguesias. Tal como aconteceu em 2001, não apresenta candidatura a Vila Nova da Telha, num claro apoio ao actual independente Pinho Gonçalves. O mesmo acontece com o BE que também assumiu as boas relações e a comunhão de ideias com o autarca local. Os bloquistas concorrem em 15 freguesias. Também não se candidatam à Assembleia de Freguesia de Folgosa por falta de recursos humanos.

Com o facto de se apresentar sozinho às urnas, o CDS-PP apenas concorre a nove das 17 freguesias, nomeadamente Águas Santas, Gemunde, Gueifães, Gondim, Milheirós, Pedrouços, Santa Maria Avioso, S. Pedro Avioso e, Vermoim.

A CDU e o PS são os únicos a apresentar candidatos às 17 Assembleias de Freguesia. No que toca a listas independentes, este ano, apenas surge a lista de “Independentes por Vila Nova da Telha”. Em 2005, à de Vila Nova da Telha, que já venceu duas eleições seguidas, juntaram-me os movimentos “Folgosa Mais Forte” e o “MIRG – Movimento Independente para Renovar Gondim”.

Isabel Fernandes Moreira