“PS ou PSD são farinha do mesmo saco”

O candidato da CDU às eleições legislativas pelo Círculo Eleitoral do Porto, Jorge Machado, esteve esta quarta-feira, na Maia para uma acção de campanha, junto dos trabalhadores da Ficocables e da Sakthi, duas empresas com sede na freguesia de Vermoim e que estão a passar por processos de lay-off.

Depois, contactou com a população no centro da cidade para mostrar que “o país e o distrito não estão condenados a ter dois partidos, o PS e o PSP, que são sempre mais do mesmo, são farinha do mesmo saco, não têm diferenças entre eles, que há alternativas e que a CDU é essa alternativa”.

Nesta acção de campanha junto dos trabalhadores, a CDU aproveitou também para dar a conhecer as suas propostas para as legislativas, marcadas para 27 de Setembro e que “exigem uma ruptura democrática de esquerda”. “Nós propomo-nos desde logo à revogação dos aspectos mais gravosos do Código do trabalho, à alteração dos critérios do lay-off para que seja mais justo a sua aplicação e seja mais rigoroso na sua fiscalização, o aumento dos salários e das pensões como medidas prioritárias aplicam-se aqui nestes sectores de uma forma bastante particular”, enumerou.

Jorge Machado afirma ainda que o distrito “infelizmente” tem “uma marca negra”, “o desemprego tem níveis “elevadíssimos” não só na Maia mas em por todo o distrito. “Nós temos um terço das pessoas que recebem Rendimento Social de Inserção inscritas no distrito do Porto, graças aos baixos salários, ao desemprego e ao facto de haver muitas pessoas que não têm sequer direito ao subsídio de desemprego porque o Governo alterou os critérios de atribuição”, enumerou. O deputado considera que é preciso um conjunto de medidas articulado, “muito específica”s para o Distrito do Porto, daí ter proposto um Plano de Emergência Social para o distrito que “melhorasse o investimento público, que olhasse para as questões do emprego, combatesse o desemprego e a precariedade laboral”. Um plano que “infelizmente” foi rejeitado pelo PS com a abstenção “cúmplice” do PSD e CDS-PP, acusa Jorge Machado. Nessa medida, “iremos continuar a lutar”.

Isabel Fernandes Moreira