Gondim recebe Torneio Quadrangular Bragança Fernandes

O campo do Gondim recebeu, no passado fim-de-semana, a oitava edição do torneio Bragança Fernandes. A competição contou com quatro equipas maiatas: Folgosa, Gondim, Águas Santas e Inter de Milheirós. Foi um torneio marcado pela goleada imposta pelo Folgosa ao clube da casa, o Gondim, no sábado, o primeiro dia do torneio. Na discussão da final, o resultado já não agradou tanto ao Folgosa. Os orientados por Santos Cardoso acabaram por perder frente ao Inter de Milheirós. Resultado aos 90 minutos, 3-1, favorável aos homens de Milheirós.

 

Nem o calor que se fez sentir afastou a população de assistir à final. Um jogo que estava a ser levado bastante a sério por alguns adeptos do Inter de Milheirós. "O costume", diziam alguns elementos do público mais calmos. Os alvos preferenciais pertenciam à equipa de arbitragem, com destaque para um dos fiscais de linha, depois de alguns foras-de-jogo que estavam a ser controversos para a assistência mais exaltada. Ambiente quente nas bancadas, numa tarde em que o termómetro chegou a marcar 38 graus.

Já depois do apito final e com o ambiente mais "fresco", o presidente do Inter, Vítor Fontes, mostrou-se satisfeito com a vitória. Foi o primeiro triunfo do clube de Milheirós no torneio quadrangular Bragança Fernandes. O responsável pelo Inter considerou a vitória no torneio como "muito importante, ainda por cima agora que os moldes da competição se vão alterar", adivinhando aquilo que está a ser pensado para a próxima edição do torneio quadrangular Bragança Fernandes. A ideia é juntar todas as equipas da Maia numa só competição e formar uma espécie de torneio pré-época para os colectivos maiatos. Vítor Fontes deixou a importância do plano desportivo para segundo lugar e disse que "o torneio está num formato muito pequeno para a grandeza do nome em questão".

E foi precisamente o nome em questão, o patrono do torneio, que confirmou a intenção de se alterar os moldes do torneio. Ideia que, caso seja eleito, vai ser uma realidade para Bragança Fernandes. "Quero tornar isto numa mini-liga para que os clubes rodem e façam um estágio, em vez de irem jogar a Chaves, jogar ao Boavista, jogar não sei onde… jogam entre eles e fazem a pré-época neste torneio".

Para já, está a ser reunida a unanimidade. Também o presidente do Gondim, Mário Freitas, à semelhança do dirigente do Inter de Milheirós, apoia a ideia da "mini-liga". Este ano, e como o regime de organização é rotativo, a responsabilidade do torneio recaiu no Gondim. Trabalho que não foi em vão. "Valeu e vale sempre a pena, porque é um torneio que ganhou uma projecção muito grande, com boa adesão em termos de público. Acho que é uma forma de agradecimento ao nosso presidente pelo que ele tem feito pelo desporto em toda a Maia", avança Mário Freitas.

Antes da final, disputou-se o jogo da discussão dos terceiro e quarto lugares. O clube da casa, o Gondim, levou a melhor sobre o Águas Santas, com uma vitória por 3-0. Um prémio de consolação depois da pesada derrota frente ao Folgosa.