CDU apresenta candidatos no Parque de Quires

O Parque de Quires, em Vila Nova da Telha, foi o palco de uma apresentação de candidatura dupla. Foi neste espaço verde da Maia que, no passado domingo, se apresentaram aos eleitores os candidatos a Moreira da Maia e a Vila Nova da Telha a concorrer pela CDU. O parque da freguesia de Vila Nova da Telha não foi escolhido por acaso pela comitiva comunista.

 

E é mesmo isso que afirma o candidato da CDU à junta onde está instalado este pequeno pulmão verde da Maia. Júlio Campos sublinha a "tendência para a protecção do ambiente" no programa da CDU em Vila Nova da Telha. Em pleno topo leste do Parque de Quires, Júlio Campos acrescenta que lhe "parece completamente apropriado esta preocupação com o ar e os espaços verdes". Embora reconheça que a expressão da CDU na Maia não seja significativa, o candidato comunista a Vila Nova da Telha adianta que o partido "não tem andado longe de alcançar lugares elegíveis". Protegido do sol por uma frondosa árvore, Júlio Campos acrescentou ainda que o partido, caso seja eleito, "pretende aumentar espaços deste tipo e também os de vegetação espontânea". Além dos espaços verdes, Júlio Campos considera também importante "melhorar as infra-estruturas e estabelecer apoio social a nível das áreas mais carentes".

E mesmo ao lado fica a freguesia de Moreira da Maia. O candidato da CDU a essa freguesia é Manuel Lobão, que está preocupado com o actual caos urbanístico e o sentimento de insegurança em Moreira da Maia. Em suma, "aquele velho sítio com os mesmos problemas de sempre", embora reconheça que Moreira "tem obras novas". Mas para o candidato comunista, ainda há muito em falta na freguesia. "Continuamos sem um pólo de ensino para o 12.º ano, ainda há dificuldades nos transportes… são coisas antigas que ainda hoje se mantêm". Em relação à insegurança, Manuel Lobão sabe que "a estação de Pedras Rubras podia receber um posto da GNR". No entanto, ainda nada foi feito: "até agora, nada". O candidato comunista a Moreira também aponta o dedo à Câmara Municipal da Maia e revela que "há problemas graves" no urbanismo da freguesia moreirense. "As fiscalizações não actuam, as obras param, e ninguém sabe o que se passa" e até dá um exemplo individual: "Eu construi uma casa que não posso habitar, porque depois fiquei a saber que foi construída por cima de uma conduta de águas pluviais".

Num domingo solarengo, o Parque de Quires não foi escolhido ao acaso. Além do caos urbanístico e do problema da insegurança, um dos pontos na agenda eleitoral da CDU são os espaços verdes. Os comunistas pretendem continuar a apostar nos pulmões da Maia.