PS Maia pede mais atenção às forças da segurança

Em semana dedicada à segurança, os candidatos do Partido Socialista (PS) aos diferentes órgãos autárquicos, na Maia, dedicaram grande parte do segundo dia de campanha, quarta-feira, a esta questão, reunindo e visitando as duas corporações de bombeiros do concelho. De amanhã estiveram em Moreira da Maia, à tarde passaram pela corporação de Pedrouços.

A comitiva socialista, composta pelo cabeça-de-lista à Câmara Municipal da Maia, Mário Gouveia, e pelo primeiro candidato à Assembleia Municipal da Maia e outros elementos das listas autárquicas, aproveitou para passar por alguns supermercados de concelho da Maia para um contacto “personalizado” com a população. Na quarta-feira, ao final da manhã, numa passagem por um espaço comercial de Vila Nova da Telha, os socialistas cruzaram-se com o presidente da Junta de freguesia Local e candidato independente, Pinho Gonçalves.

Já na segunda-feira, os socialistas tinham passado pelo quartel de GNR da Maia e hoje, visitam a esquadra da PSP da Maia e irão reunir com o comando da PSP para fazerem uma avaliação detalhada da segurança. No entanto, numa primeira análise Mário Gouveia adianta que lhe tem sido transmitido que “estão garantidas as condições de segurança mínimas das pessoas e dos bens”. Contudo, acrescenta, existem sempre pequenos furtos, casos que preocupam quer a GNR quer os próprios bombeiros mas que eles “não vêm com muita preocupação a situação da Maia”.

Mas o PS, “que contacta diariamente” com as populações, tem uma leitura um pouco diferente. “Sentimos que há algum descontentamento em relação à segurança porque há assaltos a casas, a carros, pequenos furtos”, afirma Mário Gouveia. Por isso, o cabeça-de-lista à Câmara da Maia garante que têm vindo a sensibilizar as corporações responsáveis pela segurança para que estejam mais atentos”. Por outro lado, garantem também que vão exigir mais meios e mais condições para as forças de segurança.

Quanto à velha exigência de Moreira e Vila Nova da Telha para a instalação de uma força de segurança na área de Pedras Rubras, Mário Gouveia diz compreender os anseios da população mas que, pelos contactos que manteve esta semana, os comandos não vêm necessidade para não dividir recursos. Mas sendo um anseio da população “iremos pressionar o Governo no sentido de criar melhores condições”.

Isabel Fernandes Moreira