PSD garante que aposta na qualidade da educação

Depois do ambiente, desporto e cultura, o quarto dia de campanha eleitoral do PSD foi dedicado à educação, onde o cabeça-de-lista, Bragança Fernandes, afirma que a aposta tem sido “na qualidade”. A comitiva, composta por candidatos à Câmara Municipal da Maia, à Assembleia Municipal e às Assembleias de Freguesia, elementos da JSD visitaram a escola EB1/JI do Paço, em Águas Santas, as obras de construção da Escola EB1 Vermoim-Gueifães e as obras de construção da escola EB1 Maia-estação.

Bragança Fernandes assume que a aposta do partido laranja é na educação e “a provar isso está um orçamento de 25 milhões de euros em novas escolas, requalificações e ampliações”. Mas em momento algum se arrepende do investimento que está a ser realizado porque “os meninos merecem ter um ensino de qualidade e para isso têm que ter bons equipamentos e os professores com bons equipamentos leccionam melhor”, justifica.

O candidato do PSD adianta ainda que a autarquia quer proporcionar direito de oportunidade a todas crianças da Maia. “Queremos que quando o sol nasce, nasça de igual forma para todos”. E para isso, têm cantinas e servem refeições “graciosamente” aos mais necessitados, assim como lhes oferecem os livros escolares. Para além disso, “fazemos vários programas no âmbito das férias desportivas, dando “apoio aos pais que não têm onde deixar os meninos”, funcionamos como retaguarda familiar junto daqueles meninos que não tomam o pequeno-almoço em casa. Para reforçar esta ideia de “qualidade” afirmou ainda que qualquer escola nova da Maia fica “rapidamente” lotada”.

O candidato do PSD acredita que o futuro “são as crianças” e “nós temos que as educar para gerirem o futuro”. Bragança Fernandes aproveitou ainda para recordar que a Maia “foi pioneira” em algumas das medidas adoptadas pelo Governo. Apontou como exemplo, os professores de educação física que estão “há muitos nas escolas da Maia”, assim como “o inglês e a informática fazem parte da educação dos mais novos muitos antes das AECs”.

Foi também na Maia, garante, que surgiu o primeiro cartão digital que é utilizado pelos alunos e que permite um controlo por parte dos pais. “Os pais sabiam a que horas os meninos entravam na escola, a que horas saíam, onde gastavam o dinheiro e como”. “Só depois disso é que o Governo pensou lançar essa base informática”, conclui o também presidente da Câmara Municipal da Maia.

Isabel Fernandes Moreira