Concerto do Advento em Vila Nova da Telha

É o quinto ano do Concerto do Advento na freguesia de Vila Nova da Telha, agora inserido na comemoração do primeiro aniversário do edifício da Junta de Freguesia. As comemorações duraram toda a tarde do passado domingo. O evento recebeu também um encontro de coros, no qual participaram o coro de Vila Nova da Telha e Dominical de Moreira da Maia. No concerto de domingo, participou também a escola de música Sete Notas.

O presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova da Telha, Pinho Gonçalves, adiantou que este concerto é uma maneira "de abrir as portas do edifício à população", propósito que vai de encontro "ao objectivo do edifício", o de oferecer este género de eventos aos vilanovenses. Iniciativas que são para continuar, confessou Pinho Gonçalves. Mas com cautela, já que "as finanças são poucas e temos que avançar gradualmente no alargamento da oferta cultural" e não só. O autarca acrescentou também que "ainda faltam alguns elementos a este edifício, mas tudo tem que ser feito com calma".

A actuar no Auditório da Junta de Freguesia de Vila Nova da Telha esteve a escola de música Sete Notas. A responsável pela escola, Anabela Caetano, fez subir ao palco o coro polifónico da freguesia, que faz parte da Sete Notas. É uma "novidade" da escola de música, que já existe há 17 anos. Com pouco mais de um ano, o coro surgiu de uma ideia de um maestro e professor de canto do coro polifónico de Viana do Castelo. Projecto prontamente abraçado pela escola Sete Notas, que assim cresce substancialmente no número de alunos. E com o crescimento aparecem dificuldades de gestão, mas nada de grave, como adiantou Anabela Caetano. "Às vezes é complicado, mas é sempre agradável".

A responsável pela Sete Notas sublinhou também, em jeito de conclusão, que "a oferta cultural de Vila Nova da Telha é pequena, e quando há este tipo de eventos as pessoas aderem em massa". Palavras que não fogem à verdade, já que o auditório do edifício da junta estava completamente lotado.