Assalto violento na BP da Via Norte

Um homem, encapuçado e armado, assaltou esta terça-feira o posto de combustível da BP na Estrada Nacional 14 e chegou mesmo a usar uma arma de fogo, que apontou ao operador de loja. Foi perto das 16h00, junto à estalagem da Via Norte, no sentido Braga -Porto.

 

O assalto resultou em ferimentos no funcionário do posto, que terá tentado fugir. Atitude que, segundo relatos, provocou os disparos que acabaram por não ser fatais. Os projécteis atingiram sem grande gravidade o lojista, com cerca de 60 anos de idade, no rosto e no pulso. O funcionário foi transportado para o Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, e posteriormente transferido para o Hospital São João, no Porto.

O representante das relações públicas da BP, Luís Roberto, avançou que o operador de caixa está livre de perigo depois "de ter sido submetido a uma cirurgia, tendo ela decorrido com a maior das normalidades". Quanto ao assaltante, após os disparos colocou-se em fuga na direcção da cidade invicta e continua por ser encontrado. Segundo testemunhas presentes no local à hora do furto violento, o assaltante transportava um saco que terá utilizado para recolher os "frutos" do ilícito. Saco do qual se desconhece o conteúdo exacto, já que ainda não vou avançado o valor subtraído da caixa. No entanto, "o posto de combustível dispõe de câmaras de vigilância, que irão ser utilizadas, mas a PSP está a proceder à investigação", acrescentou Luís Roberto.

Depois do assalto, os meios de socorro foram rapidamente accionados. Depois de encerrado o posto, era possível ver-se as forças da autoridade a recolher possíveis provas no interior da loja da gasolineira, embora o recinto estivesse vedado aos jornalistas que se tentavam aproximar, mas em vão.

O aparato policial foi "intenso" até cerca das 18h00, o que causou estranheza, em plena hora de ponta, aos muitos automobilistas que circulavam nos dois sentidos da via norte, provocando algum abrandamento do trânsito na zona, já de si complicado naquele troço da estrada nacional.

Depois de abandonar o local, a PSP continua com as diligências de investigação. O assaltante continua a monte. O posto reabriu ao público por volta das 19h00, três horas depois do assalto, sem vestígios do que tinha acontecido.