,

Fim de ano para todos em Gueifães (áudio)

A partir deste ano, o final do ano lectivo em Gueifães não será o mesmo. É, pelo menos, o que pretende a Associação de Pais da Escola EB 2,3 de Gueifães. Já habituada a preparar a festa de finalistas para os alunos do 9º ano de escolaridade do estabelecimento de ensino – marcada para 25 de Junho – acedeu este ano à proposta da direcção do agrupamento e da própria Junta de Freguesia de Gueifães para que a festa seja para todas as escolas que o compõem.

Encarando o projecto como “um desafio”, a associação de pais pôs mãos à obra no sentido de “criar uma festa que fosse de final de ano para todos os níveis de ensino e, ao mesmo tempo, para o agrupamento”, recorda José Dias, um dos membros desta associação de pais.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Esse espectáculo de fim de ano, com teatro, dança e música, está já agendado para 28 de Maio, a partir das 21h30, no Pavilhão da Escola de Gueifães. Um espaço com capacidade para cerca de 800 pessoas, nas bancadas, mas que deve ser adaptado no piso para receber até um milhar de espectadores. E que não pagarão nada para assistir.

Ao palco vai subir a própria comunidade escolar. Desde alunos a pais, passando por professores e funcionários. São disso exemplo as actuações de teatro previstas para esta festa. Ao todo, são três os espectáculos a representar, incluindo “A Bela e o Monstro”, todos com textos, arranjos e adaptações de Elsa Martins, que integra a companhia de teatro “Pé no Charco”, em Vermoim. Os espectáculos serão intercalados com dança, para “criar alguma actividade, algum dinamismo ao programa”, admite José Dias. Ao palco irão subir cinco grupos – quatro de alunos da escola e uma turma de dança de alunos – com actuações que vão desde o rock à pop, passando pelas músicas dos anos 80.

Mas não serão apenas estes o sons a ouvir no Pavilhão da Escola de Gueifães. Até para mostrar aos alunos que “para além da actividade escolar, eles podem fazer actividades extra-escolares que não sejam só o computador e a televisão”, quem termina a festa é a Tuna Académica do ISMAI (Instituto Superior da Maia). Dando como exemplo o teatro, actividade que é conjugada com algumas das disciplinas leccionadas na escola, José Dias sublinha que os alunos podem participar nestas actividades culturais e recreativas, em qualquer nível de ensino, “sem afectar os estudos”.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Mais do que festa, para todas as escolas da freguesia, o espectáculo deverá servir para motivar outros alunos a participarem no próximo ano lectivo e até incentivar os pais ao se aperceberem do trabalho desenvolvido pela associação e que “tem vindo a ser um sucesso”. Actualmente, são cerca de 40 elementos activos, responsáveis pela organização dessas actividades, contando para isso com a “amizade” da direcção do agrupamento escolar, partilhando o mesmo objectivo: “Para que o resultado final seja o melhor para os alunos, para os professores, para os pais”. Mesmo os que ainda não pertençam à associação. Daí que os convites se estendam aos alunos de todas as escolas e respectivas famílias.

Marta Costa