JP da Maia com condições para criar dois núcleos

A Comissão Política da Juventude Popular (JP) da Maia garante estar em condições de cumprir um dos principais objectivos a que se propôs neste mandato. Aquando da sua tomada de posse, no Verão de 2009, prometeu criar núcleos no concelho e isso está em vias de acontecer, garante a estrutura, em comunicado. Os primeiros deverão surgir a sul e a norte do município.

“Com o forte crescimento que se verificou em número de militantes desde o início do presente ano, mais de 150 novos filiados, a estrutura encontra-se agora em condições de reforçar a sua presença constante no terreno com a criação efectiva de núcleos territoriais”, justifica.
Para cumprir esse objectivo, diz a mesma nota de imprensa, “muito contribuiu a aposta da equipa no trabalho de terreno constituído não só pelas visitas a todas as freguesias do concelho e o regular contacto com os respectivos executivos de junta, mas também as constantes campanhas junto das escolas secundárias”. Foram estas iniciativas, acrescenta o documento, que possibilitaram a reunião de um conjunto de condições para a criação “efectiva” de núcleos que representem estrategicamente pontos geográficos do concelho.

Para o presidente da JP da Maia, Manuel Oliveira, a constituição destas equipas, “que estarão estatutariamente reguladas pela Comissão Política Concelhia”, são a certeza de que “a estrutura chegou agora a outro nível de implantação e alcance no terreno”.
Em final de mandato, o líder da JP da Maia admite que “a formalização da iniciativa ficará entregue à próxima Comissão Política que terá assim um trabalho ainda mais facilitado no contacto de proximidade com a juventude maiata”.
Para já, a ideia é criar dois núcleos, um deverá abranger a zona territorial do Castelo da Maia, o outro as freguesias de Águas Santas, Milheirós e Pedrouços. “Será possível com isto que a JP Maia esteja diariamente presente e com voz activa nos pontos mais a Sul e a Norte do concelho”, justifica a estrutura. “Queremos estar todos os dias com os nossos jovens e acompanhar as necessidades e ambições destes. Só assim o conseguiremos”.

A próxima etapa será “estabelecer condições para a criação de mais dois núcleos que compreendam as zonas Este e Oeste do concelho”, afirma Manuel Oliveira.
Quando isso acontecer, “seremos uma força total no terreno, a viver completamente o presente e a preparar o futuro da força da direita democrática no concelho”, conclui o presidente da estrutura.