Espaço Municipal de cara lavada (vídeo)

Está inaugurada a nova sede da Espaço Municipal. A empresa tem desde o dia 29 de Julho uma nova casa. Deixa o sexto piso do edifício Plaza e muda-se de armas e bagagens para as antigas instalações das Finanças da Maia, na Avenida Carlos Pires Felgueiras, mesmo junto à linha do metro. O espaço está remodelado. De acordo com os responsáveis, tudo feito para o bem-estar dos habitantes da Maia.

A melhoria das condições do atendimento da empresa é mesmo a principal novidade das novas instalações da Espaço Municipal. É este o aspecto que o responsável pelo organismo aponta como mais importante. “Nas anteriores instalações tínhamos um espaço de 10, 12 metros quadrados em que se apinhavam 50 pessoas. Muitos dos nossos utentes são pessoas idosas e até têm medo de andar de elevador”, explica o responsável pela empresa Espaço Municipal, Fialho de Almeida. E andar de elevador é algo que não acontece nas novas instalações, instaladas ao nível do solo, mesmo junto à linha do metro, e que estiveram ocupadas pela repartição de finanças da Maia que agora opera no Parque Central. A remodelação do rés-do-chão e cave do prédio das antigas finanças custou cerca de 150 mil euros.

A remodelação não foi só no espaço físico. Também todo o equipamento que serve a Espaço Municipal foi alvo de renovação. “Aproveitou-se para renovar toda a rede de hardware, melhoramos o software que é utilizado”, acrescenta Fialho de Almeida. Métodos de gestão que vão permitir aos funcionários da empresa passar mais tempo “fora do escritório”, ou “a passear”, como diz Fialho de Almeida. Mas um passeio de trabalho e de forma a evitar que os problemas surjam. “Este trabalho de campo permite detectar alguns problemas em bairros e outros sítios que possam vir a surgir, e assim evita-se que as pessoas tenham de recorrer a nós e se desloquem à Espaço Municipal”, explica o responsável.

Também presente na inauguração esteve o presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, que se mostrou agradado com o espaço. “As pessoas têm aqui espaço para circular à vontade, podem andar aqui nos corredores”, considera. Para o edil, esta obra é importante para “dar dignidade” a todos os habitantes do concelho da Maia.
A empresa Espaço Municipal gere cerca de 2500 fogos, que representam um horizonte de 10000 pessoas. Possui 44 empreendimento e tem 22 funcionários.

Pedro Póvoas

2 respostas
  1. OLGA BORGES
    OLGA BORGES says:

    EX.SR.ENGENHEIRo Brito.
    moro na rua josé ferreira da cruz n 79r\c isto fica em gondim-maia.

    A casa está em nome do meu marido joaquim borges nós já nos dirigimos mais que uma vez ao espaço municipal por causa da água que entra dentro de casa isto cada vez está pior as técnicas já cá estiveram ficaram de nos dar uma resposta até agora nada.já ai foi e a resposta é que não há dinheiro para as obras .Para nós não há mas para os ciganos houve nós que pagamos renda,luz,água não há dinheiro.O INVERNO está a chegar e isto cada vez está pior veija lá isso´.OBRIGADA .AGUARDO ATENTAMENTE A SUA RESPOSTA.ATÉ BREVE

  2. carla costa
    carla costa says:

    boa noite, nem sei bem se alguém irá ler isto mas vou deixar aqui o meu testemunho de injustiça e de indignidade.
    a minha mãe divorciou se o ano passado, dirigi me com ela ao espaço municipal a fim de resolverem a situação dela em relação a prestação da casa,as Sras doutoras disseram que não podiam fazer nada,devo dizer que para uns fazem e para outros não… não me deixam habitar com ela, tenho 2 filhos sou sozinha e neste momento não tenho para onde ir,também estou inscrita para casa a dois anos,resumindo eu vou para a rua com dois filhos,pode ser que ai sim alguém nos ajude,já agora gostaria de saber, se alguém de outra zona que não a maia pode ter uma habitação da câmara da maia,pois é isto que se verifica…injustiças

    obrigado

Os comentários estão fechados.