,

Bloco de Esquerda critica “indiferença” pela Semana Europeia da Mobilidade

O Bloco de Esquerda (BE) da Maia lamenta a “indiferença” da Câmara Municipal da Maia em relação à Semana Europeia da Mobilidade, que decorreu entre 16 e 22 de Setembro. Em comunicado, o partido considera que a “indiferença” do município pela iniciativa, “significa mais uma oportunidade perdida na luta tão exigente pela excelência ambiental na Maia e na Área Metropolitana do Porto”.

Para este ano, o tema escolhido foi a “Mobilidade mais inteligente, uma vida melhor”, que tinha como objectivo alertar os cidadãos e órgãos locais para os efeitos negativos do uso excessivo de veículos motorizados nas cidades, em especial do automóvel particular, sobretudo na sua saúde. E incentivar os cidadãos a andar mais a pé ou a utilizarem meios de transporte mais amigos do ambiente nos grandes centros urbanos.

Em Portugal, foram apenas 55 os municípios que se juntaram à iniciativa. E na Área Metropolitana do Porto, apenas quatro. “Apesar das enormes potencialidades ecológicas da Área Metropolitana do Porto, as actuações predadoras dos agentes económicos, conjugadas com a indiferença dos poderes públicos, criaram um enorme défice ambiental”, acusa o BE da Maia, em comunicado. Dá como exemplo, “solos contaminados por depósitos ilegais de sucatas, vejamos o monstruoso caso da Siderurgia Nacional, pedreiras e minas deixadas ao abandono, cursos de água inquinados, como o Rio Leça, o ar poluído com ozono e partículas em demasia, biodiversidade afectada pelos fogos florestais, etc”.

Bragança Fernandes, presidente da Câmara Municipal da Maia, responde, dizendo que “o Bloco de Esquerda anda distraído”. Dá como exemplo, o trabalho que a autarquia tem vindo a fazer no sentido de melhorar a mobilidade dos cidadãos com deficiência. “Se calhar, somos o único concelho que quer eliminar todas as barreiras dos deficientes. Aliás, temos uma candidatura praticamente aprovada no QREN para eliminar todas as barreiras, para que as pessoas possam andar à vontade”.
Por isso, o autarca diz que “quem escreveu isso, anda distraído, porque não acompanha o progresso e o pioneirismo da câmara municipal”.

Fernanda Alves