MDM preocupado com a situação social das mulheres

O aumento do IVA e das tabelas de IRS, os aumentos de preços de bens essenciais, a alteração na comparticipação de medicamentos e ainda as mudanças na atribuição de prestações sociais a mulheres desempregadas, com deficiência, grávidas ou idosas. Estes são alguns dos factores a que o Movimento Democrático de Mulheres (MDM) atribui o agravamento da situação social das mulheres, que esteve em análise da reunião da direcção nacional, no sábado.

Conclui Natacha Amaro que as várias alterações legislativas vieram agravar a qualidade de vida das mulheres, cuja situação é actualmente “muito grave e profundamente preocupante”:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Neste que é o Ano Europeu da Luta contra a Pobreza e a Exclusão Social, o MDM recorda os cerca de dois milhões de pobres existentes em Portugal, sendo a maioria mulheres. Este é mais um argumento que, segundo Natacha Amaro, justifica a luta pelos direitos e por melhores condições de vida e de trabalho. Daí o apelo à participação das mulheres na jornada de luta convocada para amanhã:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

A jornada de luta de amanhã foi convocada pela CGTP-IN, “contra o desemprego e as injustiças”, lê-se no site da inter-sindical. No Porto, a concentração está marcada para as 15h00, na Praça dos Leões (no caso dos trabalhadores do distrito do Porto) e na Praça da Batalha (para os trabalhadores de outros distritos do Norte). À mesma hora, os trabalhadores do Sul concentram-se no Marquês de Pombal.

Marta Costa