Biblioteca Municipal mais próxima das bibliotecas escolares

O Fórum da Maia recebeu, recentemente, as I Jornadas de Bibliotecas Escolares. Uma iniciativa organizada pela Biblioteca Municipal Dr. José Vieira de Carvalho, em colaboração com a Rede de Bibliotecas Escolares do Ministério da Educação. E que constitui o culminar de um trabalho que, desde há três anos, a autarquia tem vindo a realizar com as bibliotecas escolares, sendo responsável pelo tratamento técnico e catalogação dos livros.

O vereador responsável pelo pelouro da cultura, Mário Nuno Neves, diz que os resultados têm sido muito positivos. Por duas razões: “Primeiro, porque permite que a câmara, através da sua biblioteca consiga apoiar as bibliotecas escolares e, por outro lado, permite-nos tomar mais contacto e conhecermos melhor a realidade das bibliotecas de escola que são diferentes de uma rede de bibliotecas municipais, que tem outro tipo de funções. Ao conhecermos as realidades de cada um, podemos criar mecanismos que facilitem as sinergias”. O objectivo principal é único. Ou seja, “promover hábitos de leitura precoce, salvaguardar e realçar a importância do livro nos contextos de aprendizagem, sobretudo num tempo de tecnologias tendentes a desviar a atenção da leitura, o livro tem de ser olhado, defendido e protegido de uma forma diferente”, salientou o vereador da cultura, que considera o livro “insubstituível”.

Promover a leitura, recorrendo aos meios tecnológicos actualmente disponíveis, tem sido a aposta da Rede de Bibliotecas Escolares. A coordenadora nacional, Teresa Calçada diz que os jovens de hoje “são mais informados e lêem a informação contida em todos os suportes, desde o papel ao iPad”. “Ler é uma realidade mais complexa. 2010 é uma grande marca na mudança do conceito de ler, com o iPhone e o iPad. Mudamos o modo de estar, e nas bibliotecas temos feito essa adequação ao tempo com o Plano Tecnológico”, acrescentou a coordenadora nacional da Rede de Bibliotecas Escolares.

Nas primeiras jornadas de bibliotecas escolares foram ainda assinados os protocolos de cooperação entre a autarquia e as escolas, formalizando desta forma a criação da Rede de Bibliotecas da Maia. Válido por dois anos, o protocolo prevê a criação de um grupo de trabalho “que nos vai permitir alicerçar mais as nossas práticas, sistematizar e desenvolver projectos em conjunto na parte cultural”, explicou Suzana Sousa e Silva, coordenadora da Biblioteca Municipal Dr. José Vieira de Carvalho. Desta forma, “de mãos dadas”, a biblioteca pública e biblioteca escolar comprometem-se a trabalhar para “despertar” nos jovens o interesse pela leitura.
Com esta nova rede estão lançadas as bases para um portal das bibliotecas da Maia, “onde seja visível toda a dinâmica das bibliotecas escolares”, adiantou Suzana Sousa e Silva.

Fernanda Alves