Menor orçamento obriga a sacrifícios no Águas Santas

A crise económica está instalada em Portugal e os clubes também são vítimas. A Associação Atlética de Águas Santas anunciou esta semana que irá fazer cortes no orçamento das camadas de formação, das melhores no nosso país, e até da equipa sénior.

As receitas não são suficientes para o clube aquissantense de andebol, que irá dispensar entre 50 a 60 jovens atletas com a extinção das equipas B de infantis, iniciados e juvenis.
O presidente do Águas Santas, Joaquim Carvalho, aponta as razões para esta redução drástica de orçamento: “A conjuntura actual torna muito difícil aos clubes pequenos angariar receitas das empresas. Nós tivemos um acréscimo de despesas com as inscrições, que a Federação Portuguesa de Andebol decidiu aumentar, bem como despesas de exploração que também estão sempre a subir, caso do gasóleo, luz, gás, água, etc. Para agravar veio a redução, em cerca de 20% e com efeitos imediatos, do subsídio da Câmara Municipal da Maia”.

Na equipa sénior, que luta por um lugar na Fase Final da 1ª Divisão, também haverá cortes, ao contrário do que aconteceu em 201/2011: “Nos últimos quatro anos, os seniores tiveram sempre uma r4edução de orçamento, o que se reflectiu na prestação desportiva. Esta época decidimos não reduzir e mantivemos o de 2009/2010. mas agora vamos ter que reduzir o da próxima época na casa dos 25 por cento”, conta Joaquim Carvalho.

André Cordeiro