Fruta é o alimento preferido das crianças

 

Hábitos alimentares, de exercício físico e de higiene. Foi o que analisaram os cinco alunos do 12º D da Escola Secundária da Maia responsáveis pelo projecto “Pela Tua Rica Saúde”, no âmbito da Área de Projecto. PRIMEIRA MÃO já tinha antecipado alguns resultados, mas agora estão disponíveis todas as conclusões dos inquéritos realizados a crianças do primeiro ciclo do ensino básico, com idades entre os seis e os dez anos.

Na amostra em que mais de metade eram raparigas, a maior fatia dos inquiridos tem oito anos (30 por cento), seguindo-se as crianças com nove (25 por cento). Entre as refeições que os mais pequenos fazem normalmente destacam-se o almoço e o jantar (referidos pela totalidade), seguindo-se o pequeno almoço. Mas, tal como já tinha adiantado Ana Lídia, a coordenadora da equipa, apenas 94 por cento (%) o tomam regularmente, antes de saírem para a escola. Se falarmos das refeições intermédias – lanches da manhã e da tarde – a percentagem baixa ainda mais. E apenas 30% ingere algo antes de se deitar.

Além de saber quando comem os mais pequenos maiatos, os cinco alunos quiseram saber o que mais apreciam na ementa. Apesar das guloseimas e dos refrigerantes serem mencionados por uma fatia significativa – respectivamente, 75 e 83% – a vitória vai para a fruta (98%) e para a carne (96%). E acompanhada de quê? O arroz é o acompanhamento preferido das crianças maiatas (87%), seguindo-se a massa, as batatas fritas e, com apenas 11% de respostas, a salada.

Quando se analisa a frequência com que ingerem determinado alimento, apenas 10% comem guloseimas mais do que seis vezes por semana e são mais de 70% as que as comem entre uma a três vezes. Entre essas guloseimas, e apesar das percentagens serem muito semelhantes, a vitória vai para as gomas em detrimento do chocolate.

A escola ou o espaço onde realizam actividades de tempos livres (ATL) são, por norma, os locais onde almoçam os inquiridos, já que apenas 17% dizem fazer esta refeição em casa. Nos dois locais, difere também o comportamento das crianças quando a ementa não é do seu agrado. Questionados sobre se comem menos, o mesmo ou outra coisa, concluem os autores do projecto “Pela Tua Rica Saúde” que é em casa que a sua vontade mais vence, já que 30 por cento consegue substituir a ementa

Sejam quais forem os ingredientes, o que fazem antes e depois das refeições? Sobre o hábito de lavar as mãos e os dentes, o sim sai a ganhar. Em ambos os casos, com 89% das respostas.

No que toca ao exercício físico, há novidades. Quando PRIMEIRA MÃO antecipou o colóquio não estavam ainda reunidos todos os dados dos inquéritos, concluindo-se agora que mais de metade das crianças pratica exercício físico entre quatro a cinco vezes por semana. A aula de educação física é o contexto privilegiado dessa prática de exercício físico (68%), mas há outros 23% que dizem fazê-lo com os pais.

Apesar destes números, pode falar-se em algum sedentarismo desta faixa etária, sobretudo se analisarmos as horas que passam ao computador ou a ver televisão. Cerca de 40 % passam assim entre 30 minutos a uma hora, por dia. Outros 19 por cento passam mais de três horas a ver televisão e cerca de 11 ao computador.

Marta Costa