,

Clube Unesco da Maia faz um ano

“Moinhos do Leça” é a obra que marca o primeiro aniversário do Clube Unesco da Maia (CUMA). Faz hoje um ano que nasceu esta Associação Maiata para a Cultura e Paz.

A obra apresentada esta tarde, no pequeno auditório do Fórum da Maia é apenas o primeiro volume de um levantamento do património cultural, neste caso, de Águas Santas e de Milheirós. Em especial, o património da água.

O trabalho de pesquisa passou pela consulta de documentos, entrevistas e trabalho de campo. Esteve a cargo de uma equipa de cinco pessoas. E permitiu concluir, por exemplo, que é preciso restaurar este património que são os moinhos, lamenta o presidente do Clube Unesco da Maia, Raúl da Cunha e Silva:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Para ratificar o protocolo de cooperação com o CUMA está hoje na Maia o presidente da Comissão Nacional da UNESCO. Fernando Andresen Guimarães destacou a actividade do clube neste primeiro ano e a importância do levantamento do património cultural e material:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Depois deste primeiro volume de “Moinhos do Leça”, o Clube Unesco da Maia aposta nos jovens. Através de uma colaboração com a Escola Secundária da Maia, vai atribuir prémios a alunos que se distingam com trabalhos sobre a Unesco.

Quanto ao aniversário, é ainda assinalado com uma exposição de pintura e desenho sobre “Moinhos do Leça”, também no Fórum da Maia. Segue-se, às 19h30, o  jantar comemorativo do primeiro ano de vida, numa unidade hoteleira do centro da cidade.

Marta Costa