Na Assembleia da República “com o mesmo rigor, a mesma humildade e lealdade”

Da Maia para Lisboa, mais concretamente para a Assembleia da República. Será assim, ainda antes do final deste mês, o início de uma nova etapa da vida de Emília Santos, chefe de gabinete do presidente da Câmara Municipal, eleita no domingo deputada na lista do PSD pelo Círculo Eleitoral do Porto.
Por muito que a acreditasse e confiasse numa vitória do PSD, afirma que foi preciso trabalhar “sempre” para que o resultado fosse o mais seguro possível. Emília Santos acredita que tal como acontece nas eleições autárquicas, desta vez a campanha foi mais de proximidade. “E deu resultado”. “Julgamos nós que terá muito a ver com isso”.

Agora é esperar pela tomada de posse para começar a trabalhar. “E trabalhar muito com o mesmo rigor, com a mesma humildade e lealdade que tem conduzido todo o meu percurso até então”. Tem consciência que a espera um futuro “com um grande desafio” e “muito trabalho”. Mas é tudo, acrescenta, uma questão de adaptação. “Tenho feito sempre um esforço para me adaptar às circunstâncias sempre no cumprimento de uma lógica que é a minha lógica pessoal de ser e de estar na vida, que é nunca deixar ficar mal quem me abriu esta janela de oportunidades que acima de tudo são os eleitores, foi quem acreditou em mim”.

Vai representar o distrito do Porto, mas quando for para Lisboa, na bagagem, Emília Santos vai levar uma série de assuntos da Maia que precisam de uma resolução urgente, adianta. E a lista tem vindo a aumentar. “As principais prioridades passam pelas Scuts, pela construção de raiz de um Palácio da Justiça no centro da cidade, passa também pela instalação de uma esquadra da PSP ou um posto da GNR na freguesia de Moreira, passa muito também pelas questões da educação e da acção social e são tudo preocupações que eu levo comigo e vou tentar bater-me por elas”, enumerou.

Nesta altura, não esconde que sente alguma ansiedade porque até agora sempre esteve na retaguarda dos políticos. Um lugar “confortável” que deixa para passar a ser ela própria política. “É uma ansiedade que me ajuda a crescer e que me ajuda a tomar decisões. É uma ansiedade que vai ser importante porque decorre de um momento de transição e os momentos de transição são sempre momentos de crescimento, portanto, o que significa que são momentos em que reflectimos, que crescemos”, justifica.
Para a eleita deputada ansiedade significa consciência da responsabilidade que está a assumir. “Quando aceitei o convite aceitei-o na convicção que era um projecto, a partir de domingo, às 22h02, quando soube que tinha sido eleita como 14ª deputada percebi que esse projecto passou a ser um facto e uma realidade e é um sentimento que mexe connosco e emocionalmente acaba por congestionar a nossa forma de ser e de estar”.

A maior mudança para Emília Santos será em termos pessoais. Isto porque nem para estudar saiu do distrito. Fez a sua licenciatura na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. “Normalmente, na vida de cada um de nós há sempre um período em que nos ausentamos para estudar, no meu caso nem isso aconteceu. Portanto, é a primeira vez que vou abandonar o Norte para trabalhar”.
Mas considera que faz tudo parte do desafio que aceitou. “Espero ser uma deputada a tempo inteiro porque quando aceito um desafio trabalho a 100 por cento nesse desafio e em Lisboa vai ser a mesma coisa”. A família, fica pelo Norte mas apoia-a. “Isso é o mais importante porque quando aceitei ser candidata foi de comum acordo com a família”.
E Lisboa “fica ali a 300 quilómetros”.

Isabel Fernandes Moreira

3 respostas
  1. Socialis
    Socialis says:

    Parabéns Dr.ª Emília!
    Muitas felicidades para o novo desafio que, como em todos, tem sempre superado!
    Abraço solidário.

  2. antonio craveiro
    antonio craveiro says:

    Pois, agora é que nos lembramos da AGRICULTURA..vendemos a nossa alma durante +-TRINTA E UM anos..quanto dinheiro se “DEITOU AO LIXO”???poderíamos ser um dos PAÍSES mais ricos do MUNDO..no entanto alguns dos que agora falam na AGRICULTURA para SALVAÇÃO NACIONAL, tiveram UM MILHÃO DE CONTOS DIARIAMENTE e durante DEZ ANOS..Para ONDE FOI ESSE DINHEIRO???
    Temos COISAS/PRODUTOS LINDAS(OS) PARA “VENDER”: Souto Moura ainda há dias recebeu um Prémio das Mãos e OBAMA..Alguém tirou partido disto??? NÃO!! Souto Moura pertence auma AREA onde quem manda são as GRANDES EMPRESAS de CONSTRUÇÃO CIVIL..o poder politico IGNORA Soto Moura..este não lhes dá Iates, Contas Bancárias CHORUDAs!!..MARISA – Outros “Grandes Produtos”, como: – “Joana VAsconcelos”, “Fátima Lopes” – estilista – José Antonio Tenente, Augustus, O Nosso “Grande Homem do Markting” – Paulo ???,”Cristiano Ronaldo”, Fávio Coentrão “José Mourinho”, “Vilas Boas”, Temos a maior EMPRESA DE TRANSFORMAÇÃO DE BACALHAU E DE TRANSFORMAÇÃO DE CARNES DA EUROPA, quiçá do mundo, VINHO DO PORTO, Laboratórios CLINICOS de INVESTIGAÇÃO em várias AREAS de ELEVADISSIMO NIVEL MUNDIAL, A Cortiça, O Mel, A Castanha, A Cereja, tanta coisa que até FAZ IMPRESSÃO, TÃO BONS QUE SOMOS..Falta o MELHOR – A ORGANIZAÇÃO, CONTROLO, FISCALIZAÇÃO, ORIENTAÇÃO DOS RECURSOS NO SENTIDO DE SERVIR O PAÍS..temos EMPREGO para todos os PORTUGUESES. Não sou RACISTA, nem de perto nem de longe.Mas PRIMEIRO NÓS, depois os outros, como é LOGICO e IMPERIOSO..
    DEVERÍAMOS LUTAR TODOS PARA LEVANTAR O NOSSO PAÍS E COLOCAR OS POLITICOS NO LUGAR QUE ELES DEVEM ESTAR:SERVINDO O PAÍS

  3. Vasco Diu
    Vasco Diu says:

    parabéns! as mensagens para convocar os funcionários da Câmara da Maia à recepção do candidato Passos Coelho deram frutos!

    felicidades e não se esqueça dos amigos

Os comentários estão fechados.