Handball Project prepara edição de 2012 e mais alguns eventos

Pelo segundo ano consecutivo a Maia foi o “pólo” do andebol com mais um Handball Project que decorreu de 3 a 10 de Julho. É organizada pela associação que dá nome ao evento e que este ano trouxe como novidade o Urban Handball, para além do Centro de Treino de Especialização que decorreu até 8 de Julho, e o congresso de treinadores.
Paulo Sá, um dos responsáveis do Handball Project, faz um balanço positivo da iniciativa. “Foi o consolidar daquilo que iniciamos o ano passado”, diz o treinador.
O número de atletas inscritos no centro de treino subiu de 17 para 42 jovens, vindos de vários pontos do país como Porto, Maia, Matosinhos, Paço de Arcos, Almada, Portalegre, Tavira e Madeira.
Durante as sessões de treino os atletas foram acompanhados por conceituados treinadores, como Herman Breuer, Lorenzo Rueda, Carlos Resende, Jorge Rito, José António Silva, Abílio Ramos, Luís Graça, Mário Santos e Paulo Sá.

O Urban Handball juntou na praça do município algumas centenas de atletas, que praticaram durante várias horas a sua modalidade de eleição. A actividade terminou com a realização de um jogo entre a equipa sénior do ISMAI e uma equipa formada pelos amigos do Carlos Resende, que além do próprio juntou alguns ex-internacionais de andebol como Eduardo Filipe, Sérgio Morgado, Manuel Arezes e Ricardo Costa, entre outros. Para Paulo Sá esta foi uma “experiência inovadora”.

O congresso para treinadores, que decorreu no auditório do ISMAI e contou com a presença de 130 participantes, teve como conferencistas Herman Breuer, especialista na área do treino de guarda-redes; Lorenzo Rueda, ex- treinador e actual director técnico da equipa espanhola CB Granollers, que milita na Liga ASOBAL; Jorge Rito, próximo treinador do Benfica; Ricardo Costa, atleta internacional; Rui Gomes, psicólogo de desporto; Carlos Resende, próximo treinador do ABC e Susana Póvoas, investigadora na área de andebol. Foi ainda homenageado o professor Ângelo Pintado, antigo treinador das selecções nacionais, Benfica e Sporting (campeão nacional 14 vezes nestes clubes) entre outros, “pelo seu trabalho no engrandecimento da modalidade no nosso país”, sublinha Paulo Sá.

A edição de 2012 está já a ser preparada. No entanto, o responsável da Handball Project refere que “a ideia é não nos cingirmos apenas a estes eventos de final de época, mas durante o ano conseguirmos criar mais um ou dois eventos para mantermos a actividade em permanência”.

Fernanda Alves