Marca da Maia distinguida em Paris


A marca de tecidos de decoração Evo, da empresa Damaceno & Antunes, da Maia, foi distinguida, em Paris, pelo papel que tem desempenhado na promoção do mobiliário e artigos de decoração portugueses no mercado internacional. A entrega do prémio Mobis decorreu no dia 23 de Janeiro, na embaixada de Portugal em Paris, numa cerimónia presidida pelo embaixador Francisco Seixas da Costa.

O prémio Mobis é uma iniciativa da revista Mobiliário em Notícia que distingue há mais de dez anos as melhores marcas e empresas portuguesas ligadas ao mobiliário, decoração e conforto da casa. De acordo com o director geral do prémio Mobis são cada vez mais as marcas portuguesas a investir a investir na internacionalização e “têm feito um excelente trabalho”. Emídio Brandão considera que é razão mais do que suficiente “para justificar mais apoios às marcas que promovem o nome de Portugal fora de portas, onde assumem muitas vezes o papel de verdadeiros embaixadores, independentemente de se confrontarem com um contexto difícil”, justifica.

O responsável afirma ainda que Portugal está a marcar posição a nível internacional “com a qualidade e o design do seu mobiliário e artigos de decoração”. E destacou o mobiliário português, que exporta o equivalente a mais de 900 milhões de euros e “é dos poucos sectores da economia com saldo comercial positivo”, conclui Emídio Brandão.

Para o administrador da empresa Damaceno & Antunes, Jorge Antunes, esta distinção foi “uma surpresa”. “Nós começamos a nossa exportação não foi a pensar em prémios e, por isso mesmo, não estávamos nem preparados nem a contar com isso. Quando trabalhamos é para atingir os nossos objectivos comerciais, no entanto, quando vem o reconhecimento do que fazemos, claro que sabe bem”, afirma.

De acordo com o empresário, Paris é, no sector da alta decoração e mais concretamente dos tecidos, a porta de entrada para o mundo. “Não é só com o objectivo de vender para o mercado francês que o fazemos, aliás, é o único mercado que nós fazemos directamente ao cliente porque em todos os outros países trabalhamos através de distribuidores, é com o objectivo de chegar a todo o mercado internacional porque é em Paris que se faz a maior feira internacional da área”, explica.