Paulo Ramalho foi reeleito para conselho nacional do PSD

Paulo Ramalho foi reeleito para o Conselho Nacional do PSD. O vereador da Câmara da Maia foi o único militante maiato do partido ‘laranja’ a ser eleito para um órgão nacional do partido no congresso que decorreu em Lisboa.
Paulo Ramalho foi o terceiro nome indicado pela distrital do Porto para a lista liderada por Paulo Rangel a convite de Pedro Passos Coelho. Surgiu depois de Celso Ferreira, presidente da Câmara de Paredes, e Firmino Pereira, número dois da autarquia de Vila Nova de Gaia.
“Para mim foi uma surpresa agradável. Fico satisfeito e agradecido ao partido que votou favoravelmente a minha indicação”, refere Paulo Ramalho.

O autarca da Maia já pertencia a este órgão desde o congresso que elegeu Passos Coelho presidente do partido. Na altura, Paulo Ramalho foi eleito na lista encabeçada por Rangel.

Do congresso, o reeleito conselheiro nacional destaca o discurso final do presidente do partido, que indicou a consolidação das contas públicas como o principal objectivo país e a criação de condições para uma recuperação económica com o imprescindível crescimento do emprego. Paulo Ramalho concorda com as opções do também primeiro-ministro, para quem o calendário eleitoral não é a preocupação número um do PSD. “O partido tem um rumo muito claro e assumido”, destaca. Um caminho que passa pelo acordo subscrito com a troika internacional.

Paulo Ramalho garante que no conselho nacional não deixará de fazer como até aqui, isto é, apresentar as suas ideias e defender as posições com as quais concorda. Puxa dos galões de autarca e promete fazer a defesa dos eleitos locais. “Parece-me que nesta altura está a ser criada uma imagem dos autarcas que não é justa. Por muitas críticas que se possam fazer à gestão de alguns autarcas e autarquias, a minha perspectiva é de que uma boa parte do desenvolvimento que este país viveu nos últimos 35 anos deve-se em muito aos autarcas”, assinala.

Admite ter ficado algo decepcionado pelo facto do congresso não ter abordado com maior profundidade as questões relacionadas com as autarquias.
Por outro lado, ficou contente com a criação do Conselho Consultivo, que vai reunir os ex-presidentes e dirigentes históricos do partido. Foi ainda criado um novo organismo, a comissão nacional de auditoria financeira, que será presidida por José Luís Arnaut. Houve ainda tempo para revogar a “lei da rolha”, implementada na altura em que Santana Lopes foi líder do partido.

JSD Maia satisfeita

“A JSD da Maia congratula-se ainda pela eleição do Dr. Paulo Ramalho como Conselheiro Nacional do PSD”, assinala a organização. A JSD maiata esteve presente no congresso através do seu vice-presidente, Pedro Miguel Carvalho, delegado eleito, Marco Correia (presidente da Comissão Política Concelhia), Hélder Oliveira (vice– presidente), Ivo Ribeiro (presidente da Mesa do Plenário e João Leite (vice-presidente do Núcleo de Águas Santas/Pedrouços e membro do gabinete de formação da JSD Maia).