Maia comemorou elevação a cidade pela primeira vez em muitos anos

O dia da cidade da Maia foi comemorado esta terça-feira. A 3 de Julho de 1986 foi aprovada na Assembleia da República a elevação de Maia à categoria de cidade. Este ano, e pela primeira vez, o presidente da autarquia resolveu associar a celebração da efeméride às festas da cidade. Bragança Fernandes lembra que, numa altura em que se discutem “reformas territoriais e o papel das freguesias, é importante sublinhar a importância que a Maia adquiriu e o desenvolvimento que teve como cidade nos últimos 26 anos”.

Das celebrações constou, às 9h00, uma cerimónia protocolar na Praça Doutor José Vieira de Carvalho, com interpretação dos Hinos de Portugal e da Maia, que esteve a cargo dos Pequenos Cantores da Maia e do solista convidado, Armando Tavares. Cerca de meia hora depois foi inaugurada uma Exposição Evocativa da Elevação da Maia a Cidade, que poderá ser visitada até ao dia 20.

E como o dia é especial e dedicado ao aniversário da cidade, a autarquia deu a possibilidade aos munícipes de subirem ao topo da Torre Lidador para conhecerem melhor os detalhes da paisagem da Maia.

Bragança Fernandes aproveitou para anunciar que, “em breve, será aberta a torre a visitas regulares para todos os cidadãos”, tornando o equipamento num verdadeiro miradouro e ponto turístico da cidade.

 

Hino da Maia

 

Maia, Maia, gentes de empenho e labor,

Maia, Maia, terra do Lidador,

Maia, Maia, o nosso destino afinal,

Maia, Maia, é honrar Portugal.

 

Gonçalo Mendes da Maia,

O nosso grande lidador,

Inscreveu a sua glória,

Nas origens de Portugal,

Com valentia e fervor,

Legou seus feitos à História.

 

Homenagem é devida,

Aos que tiveram a dita,

De mudar a Maia d’outrora,

Fazer dela decidida,

Grande, bela e bonita,

Como é a Maia d’agora.

 

Refrão:

 

 

Na Maia vivemos em Paz,

Unidos pela confiança,

de termos o que é preciso,

Sabemos o bem que faz,

Viver com esperança,

e trazer sempre um sorriso.

 

Temos uma identidade,

Um património, Cultura,

Costumes e tradição,

Que nos dão dignidade

E um valor que perdura,

ter a Maia no coração.

 

Autora do texto: Mizé Rouxinol

Compositor da música: Victor Dias