,

Grupo Belga investe 18 milhões na Maia

big_vario_air_1331546645

Mais de 18 milhões de euros, é quanto um grupo empresarial Belga, instalado na Maia, está a investir em obras de ampliação da unidade de produção. É uma empresa transformadora de alumínios que exporta mais de 70 por cento da sua produção. Sem capacidade para dar resposta às encomendas, o grupo decidiu ampliar a sua unidade, conta o presidente da Câmara da Maia, que na quinta-feira da semana passada, 10 de Janeiro, visitou as obras em curso.

Bragança Fernandes visitou hoje as obras com o representante da Câmara de Comércio Luso-Belga-Luxemburguesa no Porto, Robert Matthé, acompanhados pelo administrador do Grupo SOBINCO, Harold Vanparis.

Segundo o autarca do município, trata-se de uma empresa de alta tecnologia, “uma mini siderurgia para alumínio, que produz cerca de três mil peças de caixilharia para todo o o mundo. Importam cerca de 75 por cento para a Europa e para outros continentes”.

E numa altura em que os números do desemprego estão sempre a aumentar, Bragança Fernandes sublinha que a ampliação da empresa belga vai permitir também a criação de novos postos de trabalho. E o perfil do trabalhador tem vindo a mudar, acrescenta. “É tudo gente jovem, as pessoas mais velhas foram indo para a reforma e, agora, a maioria é gente jovem, com uma elevada qualidade técnica”.

Bragança Fernandes mostrou-se “bastante impressionado” com a empresa. E destaca que, numa altura em que outros concelhos assistem ao encerramento de empresas, a Maia “graças às condições que a câmara municipal dá”, tem “tentado manter o nível industrial”. Considera que é um ponto a favor do município porque “o que é preciso é produção para que a economia cresça”.

Bragança Fernandes acredita que, até final do ano, as obras desta primeira fase deverão estar concluídas. O grupo belga tem outros projectos e, fase de apreciação para o mesmo local.