Municípios da Rede Intermunicipal de Cooperação para o Desenvolvimento reuniram na Maia

Os municípios que constituem a Assembleia da Rede Intermunicipal de Cooperação para o Desenvolvimento – RICD reuniram recentemente na Maia. Bragança Fernandes recebeu os autarcas de Setúbal, Maria das Dores Meira, Odivelas, Susana Amador, Palmela, Álvaro Balseiro, e Grândola, António Mendes.

O grupo aprovou a adesão de dois novos municípios associados, Cascais e Alfandega da Fé; a aprovação do Regulamento Interno da RICD; a aprovação do Plano de Actividades para 2015 e a eleição dos órgãos da Associação para o mandato 2014/2017.

Destaque ainda para a reeleição do município da Maia para o cargo de primeiro vice-presidente do Conselho Directivo, mantendo também o Seixal a segunda vice-presidência e Odivelas a presidência. A nível da Mesa da Assembleia Intermunicipal, a presidência ficou entregue ao município de Palmela, a vice-presidência a Loures e o cargo de secretário a Miranda do Corvo. Quanto ao Conselho Fiscal, Faro ficou com a presidência, Setúbal com a vice-presidência e Oeiras com o lugar de Secretário.

Maia Rede Internacional de Cooperação para o Desenvolvimento

Comentando os trabalhos desta Assembleia Intermunicipal, Paulo Ramalho, vereador das Relações Internacionais da Câmara Municipal da Maia, realçou o significado da mesma ter ocorrido na Maia e do seu município ter sido reconduzido na vice-presidência do Conselho Directivo, o que nas suas palavras, “resulta do reconhecimento pelo trabalho que a Maia tem desenvolvido no âmbito da cooperação para o desenvolvimento e designadamente, pelo empenho que temos colocado na afirmação desta Rede Intermunicipal enquanto estrutura de referência na discussão e implementação de políticas de cooperação, sempre assente, obviamente, numa vontade partilhada de um conjunto significativo de Municípios, que são naturalmente os nossos associados, e onde as ideias de sustentabilidade e de cooperação orientada para resultados, procuram estar sempre presentes”.

Paulo Ramalho referiu ainda, que nesta assembleia foi também abordada a participação da Rede Intermunicipal de Cooperação para o Desenvolvimento na construção de uma Rede dos Países do Sul da Europa, “projecto que estamos a discutir com colegas espanhóis e italianos, e que visa afirmar de forma concertada, a importância e os interesses da cooperação descentralizada, bem como dos actores locais junto da união Europeia, o que tudo poderá ser absolutamente decisivo para a mobilização de fundos adequados no próximo quadro”.

Aproveitando a presença dos diversos representantes e técnicos dos municípios associados, a Rede Intermunicipal de Cooperação para o Desenvolvimento realizou ainda uma reunião de trabalho com o Fundo Galego da Cooperação, no âmbito da qual, os representantes deste, apresentaram a sua estrutura e modelo de funcionamento, a forma de participação dos seus Municípios associados, bem como os resultados das acções desenvolvidas.