O papel das Ciências da Comunicação na Inteligência Competitiva

As Ciências da Comunicação são um conjunto de disciplinas científicas que investigam as propriedades, o comportamento, o processamento, e os fluxos da informação, com a finalidade de otimizar o acesso e a sua utilização .

Além dessa investigação, persegue outras linhas, procurando desenvolver conceitos, práticas e metodologias que possam ser utilizadas por outras ciências que carecem de trabalhar com objetos de informação, consubstanciando assim a sua interdisciplinaridade, dando um contributo relevante para a compreensão dos processos de transformação da informação em conhecimento dotado de valor. Uma transformação que serve pessoas, organizações, sociedades e culturas.

A informação é conhecimento quando sujeita a um processo interno, individual ou coletivo, de interpretação e valoração, que lhe atribui significado e potencia o seu uso numa determinada ação ou contexto, influenciando decisões e processos.

O estádio atual da sociedade global da informação, em que um elevado número de eventos políticos, sociais e económicos, dotados de interesse comunicacional são partilhados em direto, por múltiplos meios e canais, exige das organizações humanas cuja atividade pode ser influenciada pelo atual ritmo de circulação de informação, sistemas de Inteligência Competitiva compagináveis com a necessidade de se manterem “up to date” com a realidade do seu ambiente concorrencial.

As Ciências da Comunicação transferem atualmente conhecimento valioso, que auxilia as organizações, na compreensão dos fenómenos e processos de aquisição de informação, facilitando a sua atualização, face às dinâmicas de evolução que os caraterizam.

brain-1007686_640

Em virtude das suas necessidades ao nível da Inteligência Competitiva, o contributo das Ciências da Comunicação, focado nos utilizadores, e no seu aporte de competências para a assimilação e uso eficiente da informação, revela-se especialmente precioso quando a organização em causa é uma empresa.

Como facilmente se pode depreender, um sistema de Inteligência Competitiva é na sua essência, um interface de comunicação vocacionado para pesquisar, tratar e gerar fluxos de informação de utilidade estratégica, estabelecendo relações inteligíveis entre factos, dados e informações, eventos e conhecimentos oriundos de outros campos científicos e técnicos, com a finalidade de os carrear para a formação da visão estratégica, e dar suporte robusto e fiável á tomada de decisão, por parte das lideranças, a quem está atribuída a definição das políticas de competitividade de uma organização.

Victor Dias