Meia centena de jovens esgrimiram argumentos no Parlamento Europeu Jovem

Parlamento Europeu dos Jovens

A Maia recebeu, entre os dias 23 e 27, uma das maiores plataformas de debate intercultural europeias com a 35ª sessão de Seleção Nacional do Parlamento Europeu dos Jovens (PEJ). O objetivo foi escolher seis alunos portugueses, de escolas secundárias do país, para representar Portugal na 84ª Sessão Internacional do PEJ, em Trondheim e Røros, na Noruega, no próximo ano.

A presença nesta sessão de alunos do Luxemburgo, Espanha e Suécia enfatizaram o ambiente de diversidade cultural que a Associação Portuguesa do Parlamento Europeu dos Jovens (APPEJ) pretende estimular. 54 alunos portugueses candidataram-se a esta sessão nacional.

Sob o tema “Europa Nostra: herança cultural no novo ‘Velho Continente'”, os jovens lançaram-se no debate de diversas temáticas: o influxo de refugiados; o combate ao terrorismo; a subida do Euroceticismo; os tratados de comércio internacional; a política externa europeia; o envelhecimento da população e consequências; e a proteção dos monumentos culturais num ambiente de crescente urbanização.

Evento promove sentido de cidadania

Durante os cinco dias, todos os participantes tiveram a oportunidade de desenvolver aptidões transversais a várias áreas disciplinares e de se enriquecer curricular e pessoalmente. O foco do evento é a vertente educacional, através da promoção de um sentido de cidadania ativa e de princípios como a tolerância, compreensão, espírito crítico e respeito pela diversidade cultural. A APPEJ conta com a parceria do IPDJ (Instituto Português do Desporto e da Juventude), do Conselho Europeu, do Parlamento Europeu e da Comissão Europeia.

Segundo a organização do evento, a Maia foi escolhida como o local ideal para receber a Sessão de Seleção Nacional porque é uma cidade que apoia as atividades associativas e juvenis e é de fácil acesso aos estudantes estrangeiros, “duas condições ideais para se organizar um evento educativo de excelência”.

A cerimónia oficial de abertura realizou-se no Auditório do Centro Comercial Venepor, onde intervieram na saudação aos participantes Hernâni Ribeiro, vereador da Juventude e Desporto da Câmara da Maia, Pedro Pombo, Técnico Superior da Direção Regional Norte do IPDJ, e a presidente da APPEJ, Carolina dos Santos, além dos representantes internacionais do Parlamento Europeu dos Jovens.

Associação Parlamento Jovem quer impacto na Educação

Carolina dos Santos é uma das jovens estudantes voluntárias que integra a APPEJ, um caso de sucesso europeu, sendo um dos Comités Nacionais mais antigos, com muita experiência e qualidade organizacional e académica ao nível dos melhores países europeus. A delegada explicou que também já passou por um processo como este, quando frequentava o secundário.

As propostas de resolução defendidas pelos jovens são posteriormente comunicadas às instituições europeias, tendo já havido “ocasiões em que nos seus debates, essas instituições fizeram referências ao que tinha sido debatido em sessões internacionais”. No entanto, esclareceu Carolina, “esse não é o nosso principal objetivo, não pretendemos criar impacto na política, mas mais na Educação dos jovens, pretendemos que, com cada evento, cada pessoa cresça e evolua na cidadania”.

Esta é uma escola de vida para muitos “miúdos que vêm do ensino secundário, alguns com 16 anos, que encontram aqui experiências e tarefas que fazem pela primeira vez, nomeadamente fazer um discurso no púlpito para mais de 100 pessoas em inglês, ou os jogos de Team Building a que não estão habituados, mas que os irão ajudar a ultrapassar certas situações de desconforto e a saber lidar com isso”, referiu a responsável pela APPEJ.

Método de trabalho

Durante os cinco dias os jovens estiveram envolvidos em diversas tarefas, trabalhos nas moções e propostas, onde não faltaram também os momentos de convívio e recreação. No âmbito de Team Building, os jovens dedicaram-se a uma série de grupo destinados a ajudar a definir as suas regras de trabalho, adaptadas às suas personalidades, e estabelecendo as bases para um Trabalho de Comissão com sucesso.

Depois, no trabalho das Comissões criadas, os jovens enfrentaram o desafio de escrever uma Proposta de Resolução sobre um dos vários temas em debate. Baseando-se no conhecimento adquirido durante o largo período de preparação que antecede o evento, os jovens trabalharam para encontrar soluções inovadoras e adequadas.

Nos últimos dois dias, reuniram-se em assembleia geral todos os participantes do evento, para discutir os resultados do Trabalho de Comissão. Durante os debates, cada Moção foi apresentada, debatida e, por fim, votada em plenário. As Resoluções adotadas serão compiladas para posterior divulgação junto de atores da sociedade civil e decisores políticos regionais, nacionais e internacionais.

Nos próximos dias serão conhecidos os seis que vão à Noruega

Por enquanto, o júri analisa os trabalhos e as Resoluções defendidas, prevendo-se que, no final desta semana, divulgue quais foram os seis jovens selecionados para participar e representar Portugal no Parlamento de Jovens que terá lugar na Noruega.

Em 2015, realizaram-se 592 eventos que envolveram 35 mil jovens, mais de 3 mil voluntários, 1400 escolas por toda a Europa e algumas personalidades da política europeia. Bélgica, Alemanha, Espanha, Reino Unido, França, Ucrânia, Noruega, Finlândia, Polónia e Itália são os outros países que se juntam a Portugal na 35ª Sessão de Seleção Nacional.