‘Roupa velha’ deu cheques de mil euros para 10 instituições

'Roupa velha' deu cheques de mil euros para 10 instituições

A roupa e calçado que já não usa ou não lhe serve pode render dinheiro para instituições de solidariedade social. É muito simples, basta colocar os têxteis nos contentores azuis espalhados pelo concelho.

A empresa Wippytex, em parceria com a Maiambiente, tem na Maia 36 destes equipamentos, vulgarmente conhecidos como roupões e, graças aos donativos da população, foi possível recolher 50 toneladas de material, o qual rendeu 10 mil euros para 10 instituições maiatas.

A distribuição dos cheques realizou-se, no dia 15, às instituições de solidariedade ou ligadas à cultura e à proteção animal: Jafetos, Banda Marcial de Gueifães, Cãoviver; Conferências Vicentinas, O Cantinho do Tareco, Centro Paroquial de Nossa Senhora da Natividade de Pedrouços, Centro Social das Guardeiras, Associação de Proteção de Doentes de Parkinson, Cooperativa Solidariedade Social O Recreio do João e Cooperativa Polivalente Maiatas At Home.

Bragança Fernandes e António Tiago representaram o acionista Câmara Municipal da Maia, da Maiambiente, e o Conselho de Administração. Também marcou presença o representante da Wippytex, Pedro Oliveira, bem como os presidentes de Juntas de Freguesia do concelho e o presidente da Assembleia Municipal da Maia.

Silva Tiago salientou o importante apoio que é dado às instituições do “bem-fazer na Maia”, fazendo votos para que seja possível à Wippytex no futuro aumentar a verba que é distribuída.

Pedro Oliveira agradeceu a confiança que a Maia tem dado à sua empresa, com quem tem trabalhado há alguns anos, comprometendo-se a estudar a possibilidade de “aumentar o número de contentores no concelho para que se torne possível aumentar as recolhas e os respetivos dividendos”, uma vez que não tem outra hipótese de aumentar o valor que é concedido às instituições.