, ,

Concurso Internacional de Cozinha

A Real Confraria Gastronómica das Cebolas, em parceira com o Agrupamento de Escolas do Castelo da Maia, desenvolveu o 2º Concurso Internacional de Cozinha, dias 5 e 6 de abril.

Nesta edição, o concurso contou com participantes de escolas de várias regiões de Portugal e ainda de mais dois países, Itália e República Checa.

Os concorrentes prepararam os pratos a concurso ao vivo perante o público e o júri, composto por três elementos, um do Conselho Geral do Agrupamento do Castelo da Maia (Emília Cabral), outro da Real Confraria Gastronómica das Cebolas (Ricardo Cruz) e ainda um Chef de renome nacional – Luís Lapeira (dia 5) e Manuel Noya (dia 6).

Em competição estiveram 29 alunos, o que tornou este concurso, provavelmente a maior competição de cozinha ao nível escolar em Portugal. Cada um dos participantes teve 60 minutos para preparar dois pratos (um para apreciação do júri e outro para exposição), sendo que a cebola tem que estar presente na confeção da iguaria.
O certame terminou com um jantar na Secundária da Maia, no dia 6 à noite, preparado pelos alunos concorrentes

Troca de experiências e culturas valorizam aprendizagem

Paulo Correia, coordenador do curso de cozinha, garantiu ao Primeira Mão que têm surgido “muitos pratos inovadores e interessantes neste concurso”, que é um acontecimento muito “importante” para os estudantes, que frequentam o curso profissional desde o 10º ao 12º ano de escolaridade.

Este responsável valorizou ainda a “troca de experiência e de culturas diferentes” com a intervenção dos estudantes vindos de Itália e da República Checa, onde se notam algumas diferenças na forma de cozinhar, em especial dos checos.

Promover a cebola com criatividade

Ricardo Cruz, o grão-mestre da Confraria das Cebolas, salientou a crescente participação de escolas e de alunos, com 29 alunos é “um dos maiores eventos do género a nível escolar, sendo importante para os estudantes terem esta experiência mais a sério, em que cozinham e são avaliados por um júri, depois são aconselhados, o que é uma mais valia para quem quer seguir uma profissão nesta área”.

Por outro lado, o grão-mestre sublinhou a promoção da cebola, que é um ingrediente obrigatório neste concurso, onde se promove “o reinventar do uso da cebola com criatividade na gastronomia”.

Alunos curso de cozinha “atrativo”

Vanessa Santos e Ricardo Costa são dois estudantes do 10º ano da Secundária do Castelo da Maia e disseram ao Primeira Mão que escolheram o curso, porque é “atrativo e regulado constantemente com boas experiências”, como é o caso deste concurso e de diversas visitas que realizam a empresas e a eventos de gastronomia de âmbito regional e nacional.

Estes alunos afirmam que valorizaram a vertente “prática” do curso profissional, tendo a expetativa de um “melhor e mais rápido acesso” ao mercado de trabalho, no final dos estudos.

Escolas presentes no Concurso

IPSAR Luigi Carnacina, de Bardolino, Itália
Střední škola hotelová a služeb Kroměříž, da República Checa

Escola Profissional Agrícola Conde S. Bento
Escola Secundária de Oliveira do Douro
Escola Profissional de Tondela
Escola Profissional de Chaves
Politécnico de Leiria
Escola Secundária do Castêlo da Maia

Angélica Santos