,

Médico e autarca une freguesias de Nogueira e Silva Escura

O presidente da Junta de Freguesia de Nogueira e Silva Escura é médico há cerca de 30 anos na freguesia que dirige como autarca desde 2013. Sendo uma pessoa muito conhecida da população, José Sarmento aceitou candidatar-se como forma de ajudar a equipa de quem já era apoiante a ter continuidade na Junta de Freguesia.

“Com a agregação de freguesias decretada pelo governo, nada mudou em Nogueira e Silva Escura, apenas passou a haver um presidente em vez de dois. De resto, mantiveram-se os serviços e o atendimento até foi melhorado”, afirmou José Sarmento.

Não é político, sublinha, pelo que está na hora de se retirar para ter “mais tempo para a família”. Ainda assim, José Sarmento gosta deste trabalho de autarca e está emprenhado em terminar uma série de projetos e obras que ainda tem em curso ou em carteira, “alguns deles não dependem só da Junta, dependem também da Câmara”, frisou.

Ambições para terminar mandato

Ambiciona construir a ligação de Barroqueiro a Taím, que aliviará ao circulação rodoviária, requalificar o Largo do Pena e construir uma rotunda no Braguês, onde há enorme movimento de trânsito. Estes projetos estão pendentes, a aguardar apoio financeiro da Câmara Municipal.

As verbas são escassas numa Junta de Freguesia como a de Nogueira e Silva Escura, refere o autarca, ainda mais agora que “temos as escolas primárias à nossa responsabilidade e onde foi necessário efetuar várias intervenções”.

Além destes melhoramentos escolares, José Sarmento orgulha-se de ter preservado vários aspetos patrimoniais da freguesia, como os lavadouros públicos (Cavadinha, Fonte de Carvão, de Vilar, do Rio da Estrada), o parque infantil de Cavadinha, o Fontenário de Frejufe, a Escola de Sá, que após vários anos desativada ficou para sede do Grupo Desportivo de Silva Escura.

Até o mandato terminar ainda deverá dar tempo de requalificar, no âmbito do programa PERES, algumas habitações sociais num dos fogos de Silva Escura, sendo que em 2019 está previsto que avance no fogo de Nogueira.

Estão programadas para estes próximos meses, “algumas já se veem em andamento”, de acordo com o autarca, obras na “via diagonal, na Rua Central da Devesa, na Rua Central do Frejufe, na ligação com a Rua Nossa Senhora da Caridade, Rua Agostinho da Silva Rocha, isto tudo em betuminoso. Depois, em cubos, há obras na Rua de Trás, Rua Central da Cavadinha, Rua Nova de Frejufe e o Largo de Frejufe”.

Obras a par do cuidado com atividades sociais

Um estaleiro novo por trás da Igreja de Nogueira foi outra obra da Junta de Freguesia. Uma alteração que tornou a logística da freguesia – que antes tinha cada um o seu estaleiro – mais facilitada. Melhorias na iluminação pública, um passeio pedonal na via diagonal (a par com a Câmara) e novos acessos ao futuro alargamento do cemitério de Silva Escura foram outras das melhorias efetuadas por este executivo, a par da requalificação da Casa da Junta no Monte de Santo António, que passará a ser usada pela Comissão de Festas local. Junto a essa estrutura existe um campo de futebol, que “também queremos requalificar no futuro”.

O executivo liderado por José Sarmento também entendeu que neste mandato era necessário adquirir um novo minibus, já que as duas carrinhas que a Junta tinha não possibilitavam um transporte tão adequado ou confortável de crianças e idosos, como este novo veículo.

Ainda no âmbito social, José Sarmento referiu que há a preocupação de organizar atividades para os mais velhos, sendo que os convívios dos seniores têm tido muita adesão, com a participação de cerca de 600 pessoas. Também são dados apoios às associações da terra para desenvolverem as suas ações.

Serviços à população

Silva Escura teve a instalação de um Espaço do Cidadão e um gabinete de apoio jurídico, além de já ter um posto de CTT básico e gabinete do GAIL – Gabinete de Atendimento Integrado Local. Teve a instalação de um serviço de vigilância, pois as instalações eram várias vezes assaltadas.

Em Nogueira tem um posto CTT mais completo, que inclui apartados, o gabinete de apoio do GAIL. Em negociação estão a abertura de gabinetes da Cruz Vermelha e da ELI – Entidade Local de Intervenção. E as duas sedes da Junta estão em rede, após aquisição dos serviços informáticos adequados.

Angélica Santos