Equipa de Diogo Rodrigues foi medalha de prata nas Olimpíadas da Ciência

A equipa liderada pelo aluno Diogo Rodrigues, da Escola Secundária do Castelo da Maia, conquistou, no passado dia 13 de maio, uma medalha de Prata na Olimpíada da Ciência da União Europeia – EUSO2017, que decorreu de 7 a 14 de maio, em Copenhaga, na Dinamarca.

Na competição destinada a estudantes do ensino secundário, na faixa etária dos 16 anos, especialmente interessados no ensino das ciências, participaram um total de 50 equipas de 24 países. Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, República Checa, Estónia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Holanda, Portugal, Roménia, Eslováquia, Eslovénia e Suécia apresentaram a competição duas equipas de três elementos cada, tendo a Dinamarca apresentado enquanto país organizador quatro equipas, todas com três elementos num total de 150 estudantes.

A delegação portuguesa coordenada pela Professora Isaura Vieira, da Direção Geral da Educação, integrou como mentores a Professora Célia Henriques, na Física, a Professora Maria das Dores, na Química, e a Professora Joana Capucho, na Biologia, bem como as Equipas A – constituída pelos alunos Diogo Rodrigues da Escola Secundária do Castelo da Maia, Marco Ribeiro do Externato Delfim Ferreira (Riba d`Ave) e João Sousa do Colégio Pedro Arrupe (Sacavém) e a Equipa B, constituída pelos alunos Filipe Monteiro da Escola Secundária de São Lourenço (Portalegre), Alexandra Verdasca do Colégio Pedro Arrupe (Sacavém) e Ana Geraldes da Escola Secundária de Esmoriz. Viajou para a Dinamarca ainda uma equipa de seis observadores com vista à preparação para a organização das EUSO 2019 em Portugal.

Foi a Equipa A, liderada pelo aluno Diogo Rodrigues da Escola Secundária do Castelo da Maia, que conquistou para Portugal uma Medalha de Prata nas EUSO 2017. As provas que integraram matérias de Física, Química e Biologia foram realizadas na University of Copenhagen e na Technical University of Denmark.

A seleção dos alunos para as equipas portuguesas foi realizada a partir das equipas com melhor classificação nas Olimpíadas de Física, Química e Biologia, sendo os alunos preparados pelos professores nas suas escolas e na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e no Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária.

Esta competição pretende estimular a escolha de carreiras científicas, desenvolver talentos, proporcionar troca de experiências e contactos entre estudantes que podem vir a participar nas Olimpíadas Internacionais da Ciência, bem como comparar o currículo e as perspetivas do ensino das ciências entre os Estados-membros da União Europeia.

Portugal participa nesta competição, que em 2016 envolveu a participação de 23 países europeus, desde 2008, ano em que o nosso país participou na qualidade de Observador, tendo participado em pleno nos anos de 2009 a 2016, com uma delegação de duas equipas, de 3 alunos cada, de acordo com o regulamento desta competição.