,

Das memórias ao melhor artesanato na Festa à Senhora do Bom Despacho

No âmbito do programa das Festas da Maia, foi inaugurada a exposição “Memórias da Maia”, no Posto de Turismo, na tarde do passado sábado, focada sobre uma das mais antigas instituições do concelho, a Banda Marcial de Gueifães.
A Banda foi fundada em 12 de dezembro de 1837 por Manuel José dos Santos Leite e funciona ininterruptamente desde essa data.

É uma banda de música 180 anos, tendo tido um percurso riquíssimo ao longo dos séculos XIX, XX e XXI, criado graças ao valor e empenho das pessoas a ela ligadas ao longo de todos estes anos.
Esta coletividade tem vindo a impor-se pela sua qualidade artística ao serviço daquela que é considerada a mais bela das artes.

Com esta exposição pretende-se homenagear a Banda Marcial de Gueifães, partilhando com os visitantes uma série de registos escritos, fotográficos, objetos e muitas outras curiosidades…
A mostra está aberta todos os dias das 9h00 às 19h00.

Lavadeiras recordadas em cortejo

Também as Lavadeiras da Maia foram homenageadas através da realização de um cortejo etnográfico no sábado, a partir das 21h00. O cortejo consiste num desfile em contexto de romaria da Senhora do Bom Despacho, no qual participam os grupos regionais e folclóricos. Tem como objetivo divulgar os trajes maiatos situados entre 1850-1959, com incidência nas lavadeiras, contribuindo para a dinamização da romaria da Senhora do Bom Despacho e para a sensibilização para o património etnográfico concelhio.

Ainda na tarde de sábado, dia 1, procedeu-se à inauguração da Feira de Artesanato, que incluiu ainda o “Dia da Família”, em que são destacadas as atividades infantis no Parque Central, junto à Feira.

O presidente da Câmara, Bragança Fernandes, e o vice presidente, António Tiago, estiveram presentes e visitaram os diversos stands do certame, cumprimentando os cerca de 150 artesãos presentes, oriundos de várias regiões do país com os produtos por eles feitos, desde o mais típico e regional até à arte mais moderna e urbana.

Feira de Artesanato com animação musical até 10 de julho

Até ao dia 10 de julho, o Parque Central oferece este atrativo do artesanato nacional, onde se incluem também alguns stands com artesanato feito por utentes de associações. A par desta festa do artesanato, é oferecido aos visitantes um programa de animação variado.

Este dia 7, às 21h30, não pode perder o Grupo Coral de Cante Alentejano. No dia 8, a tarde é dedicada às crianças, apresentando-se a partir das 16h00 as Academias de Dança. Às 21h30, sobe ao palco Union Salsera.
No dia 9, às 21h30, atua Pank. Para 10 de julho, às 21h30, em palco vai estar Frei Fado D’El Rei.

Esta 21ª edição da Feira de Artesanato da Maia privilegia o entretenimento em família, por isso é disponibilizado permanentemente o Espaço Kids, onde são proporcionadas atividades como: insufláveis, pinturas faciais, jogos didáticos, e muito mais.

Feira do Livro na Fundação Gramaxo até 10 de julho

A XII Feira do Livro da Maia decorre até à próxima segunda, dia 10, inserida nas Festas da Senhora do Bom Despacho. Os livros estão à espera dos leitores na Quinta da Fundação Gramaxo. A inauguração no último sábado contou com as presenças de vereadores e do presidente e vice presidente da autarquia da Maia.

Esta iniciativa apresenta um vasto programa ligado à literatura, complementado com a presença de autores, palestras, apresentações de teatro, poesia, oficinas, horas do conto, entre outras atividades que potenciam a figura do livro, promovendo a importância da leitura, entre crianças e adultos.

Neste âmbito, ainda pode participar, no dia 8, às 15h30, no encontro para apresentação do livro “Alguns homens, duas mulheres e eu” de Maria Rosário Pedreira. Às 21h00, há o espetáculo “Karinguana Blues” por Bica Teatro, baseando-se no livro do poeta moçambicano José Craveirinha.

Para a noite, está agendado o espetáculo musical “Maiorff”, escola de música que já conta com 25 anos de ensino na cidade da Maia.

E para segunda, dia 10, há Hora do Conto, a partir das 15h30, com “Histórias com Movimento”, pela Biblioteca da Maia, que convida o público mais novo a “viajar connosco pelo mundo mágico das histórias”.

Às 17h00, Renato Pita apresenta o livro “De mãos dadas com a Segurança” resultado do projeto Etapa Segura. Utilizando o mundo, que bem conhece como piloto, dos ralis, Renato Pita incentiva as crianças a uma maior segurança rodoviária.

Às 19h00, será apresentado mais um número da Revista da Maia, Nova série, desta vez volume 2, nº 1 – primeiro semestre 2017. Trata-se de uma publicação eletrónica da Câmara Municipal da Maia, que contém trabalhos de investigação de técnicos da autarquia, a par de investigadores convidados.

Pelas 21h00, a Feira do Livro recebe uma conferência intitulada “O Processo de Reforma da Igreja em Portugal nos finais da Idade Média”, por Luís Amaral. Trata-se de uma iniciativa em parceria com o Clube Unesco da Maia.

Domingo foi rico em iniciativas recreativas

O domingo de manhã foi bastante enriquecido de atividades. Logo às 9h00 concentraram-se os automóveis antigos e clássicos na 6ª edição. A partida deu-se às 10h00 a partir da Praça Dr José Vieira de Carvalho para um passeio pelo concelho com visita ao aeródromo de Vilar de Luz, só regressando a partir das 16h00, onde os carros voltaram a ficar em exposição.

Por volta das 10h00, a partir do Complexo de Ténis partiram os participantes da iniciativa “Maia a Pedalar”, sendo o desfile encabeçado pelos presidente e vice presidente da Câmara, que também deram ao pedal.

Enquanto uns pedalaram, outros desfilaram. Foi o caso do desfile comemorativo das respostas sociais da Santa Casa da Misericórdia da Maia. Desde o Santuário da Senhora do Bom Despacho até à Praça Dr. José Vieira de Carvalho, miúdos e graúdos mostraram a alegria e as cores das diferentes respostas sociais da instituição.

Angélica Santos