, ,

INAC é agora Cooperativa e instala-se em Famalicão

Em 2016, o Acro Clube da Maia anunciou o início de um novo projeto de formação nas artes do Circo, a que apelidou de INAC – Instituto Nacional das Artes do Circo. Após um ano letivo, o INAC já não está integrado no Acro Clube, tendo-se estabelecido em Vila Nova de Famalicão.

Os diretores e mentores do projeto Bruno Machado e Juliana Moura tinham efetuado um protocolo para o funcionamento do instituto nas instalações daquele clube. Depois de concluído o primeiro ano letivo, o INAC constituiu-se como uma Cooperativa, e como tal, uma entidade independente. O INAC deixa de ter casa na Maia, mas continua a ter a mesma filosofia de formação nas artes do circo, só que em Vila Nova de Famalicão.

Na última edição do Primeira Mão divulgámos que a escola do Acro Clube foi reformulada e passou a designar-se de SALTO, de acordo com informação do presidente do Acro Clube da Maia (ACM). No entanto, os responsáveis pelo INAC querem esclarecer que não se trata do mesmo projeto e que não houve reformulação do Instituto.

De facto, o Primeira Mão pode adiantar agora, que esta mudança no contexto de parcerias não significa que a instituição INAC tenha deixado de existir, bem pelo contrário.

Juliana Moura e Bruno Machado, que dirigem o instituto desde o início, dão continuidade ao INAC, tendo para isso criado uma Cooperativa com essa mesma designação, registada na freguesia de Antas e Abade de Vermoim, no concelho de Vila Nova de Famalicão.

Juliana Moura afiançou que o INAC vai funcionar no próximo ano letivo com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão (no Lugar do Xisto, Ribeirão), e vai ter turmas para o 2º ano, no sentido de dar seguimento aos estudos dos alunos que frequentaram o curso no ano letivo transato, e vai abrir a turma do 1º ano. A filosofia do INAC vai manter-se, segundo Juliana Moura e Bruno Machado.

O Primeira Mão contactou também o presidente do Acro Clube da Maia, que afirma que a escola de circo surgiu no seio e sob a tutela do clube, e que irá ter continuidade com novos professores já contratados, faltando apenas um. Fernando Barros anuncia ainda que o Prof. Tiago Maia será o novo diretor da SALTO, nome dado à escola de circo que o Acro Clube desenvolverá no novo ano letivo 2017/18, uma vez que, continuou, “este professor de Educação Física tem uma vasta experiência pedagógica”.

Por seu lado, Fernando Barros sublinhou que «a escola SALTO assumirá para com todos os alunos do anterior INAC a concretização da formação de 2º ano do 1º curso que se iniciou no ano letivo de 2016/2017. Assume ainda a SALTO todas as ações acordadas com entidades terceiras, nas condições já acertadas e disponibiliza-se para dar a continuidade necessária aos projetos entretanto discutidos», como se pode ler numa nota que enviou à redação.

“Em 2 de outubro começa o novo ano letivo, com a mesma carga horária e a mesma filosofia pedagógica, embora com nova abordagem, pois as pessoas que lideram o projeto são diferentes”, explicou em contacto direto, há dias atrás, com o Primeira Mão.

Angélica Santos