, ,

Maia é um dos “casos de sucesso nos municípios portugueses”

“Success Full – Casos de Sucesso nos Municípios Portugueses” foi o livro apresentado nos Paços do Concelho da Maia, na passada sexta-feira, dia 14, coordenado por João Abreu e publicado pela Idioteque.

Nesta obra a Maia é um dos municípios estudados por Ana Salazar e Andreia Gama e apontados como exemplo de sucesso. “Maia – uma marca sustentável e agregadora” foi o títutlo escolhido para a apresentação do município maiato pelas autoras do estudo académico, no âmbito da área tratada neste livro, o Marketing Territorial.

É destacada no caso da Maia a “crescente importância da sustentabilidade e qualidade de vida”, tendo as autoras afirmado que apreciaram boas práticas na gestão do município, em áreas de intervenção: Geografia e Demografia, Acessibilidade e Mobilidade, Sustentabilidade, Economia e Finanças, Ensino e Desporto.

Três empresas europeias estudam instalação na Maia

Bragança Fernandes abriu a sessão de apresentação da obra referindo que “livros como este valem a pena, porque dão a conhecer as potencialidade da Maia”. De resto, o autarca referiu que o concelho continua a ser ponto de grande interesse e atrativo para muitas empresas, anunciando que “só nos últimos dias houve três empresas de grande dimensão que mostraram interesse em se instalar aqui na Maia, uma dinamarquesa, uma espanhola e outra francesa”.

João Abreu, coordenador da obra, explicou que foram escolhidos 13 municípios para serem apresentados no livro como casos de sucesso, evidenciando caraterísticas diferenciadoras relativamente a outros concelhos, em áreas distintas, desde o litoral ao interior.

E sublinhou que, tendo em conta que “cada vez é mais complexa a gestão pública municipal de um território”, pois as “autarquias competem umas com as outras por mais investimento”, o Marketing Territorial assume uma maior relevância, sendo “hoje trabalhado cientificamente e como instrumento ao serviço dos gestores”.

Sucesso da Maia não é um descanso mas um desafio

No final da sessão, o Primeira Mão ouviu o vice presidente da Câmara sobre esta obra que salienta o trabalho da gestão autárquica.

António Tiago sublinha que “os resultados plasmados, de forma independente e com a sábia autoridade de quem domina os conceitos e metodologias técnico-científicas, sem obedecer a quaisquer lógicas de pendor ideológico ou político, não nasceram de geração espontânea, mas são inequivocamente, o fruto de um pensamento estruturado, de uma visão estratégica e de um querer fazer bem, que a seu tempo, impulsionou o planeamento e a realização da Maia que é hoje”.

O autarca realçou, por outro lado, que “este conforto de ter feito bem e em primeiro não nos descansa, bem pelo contrário, anima-nos para enfrentar os ousados e complexos desafios de um mundo globalizado”.

Angélica Santos